sábado, 11 de maio de 2013

Defesa da vida deve estar cima de «mercados», «modas» ou «parlamentos»

-Semana da Vida: Igreja preocupada com «cultura de morte»

 
A Igreja Católica em Portugal está preocupada com a “cultura de morte” no país e propõe uma semana dedicada ao tema ‘Dá mais vida à tua vida!’, coordenada pela Comissão Episcopal do Laicado e Família.
“Dar mais vida à nossa vida implica abraçá-la em todas as circunstâncias, sem ceder nem aos egoísmos nem às modas ou correntes de opinião nem aos mercados nem aos parlamentos”, assinala o organismo, através do Departamento Nacional para a Pastoral Familiar (DNPF).
A temática escolhida “desperta e mobiliza para a premente necessidade de uma nova postura”, sublinham os responsáveis da Igreja Católica.
“Sendo a vida, hoje, tão depreciada, ameaçada e destruída, urge parar esta cultura de morte, instaurando, em seu lugar, uma sólida cultura da vida”, refere a mensagem do DNPF para a Semana da Vida 2013, que se vai realizar entre 12 e 19 de maio.
Os promotores da iniciativa dizem que ninguém pode ficar insensível “aos que mais sofrem” com a crise que Portugal atravessa e apelam à “à vigilância atenta sobre a justiça das medidas económicas decretadas”.
Neste contexto, evoca-se a experiência do último Encontro Mundial das Famílias (Milão, Itália, junho de 2012), no qual a Igreja Católica “denunciou a ilusão de se pretender responder aos problemas humanos apenas pela via económica”.
“A família não pode continuar a ser deformada e destruída sem que se ultraje e destrua a pessoa e a própria sociedade”, destaca o DNPF.
A ‘Semana da Vida’ corresponde ao apelo do Papa João Paulo II (1920-2005) por “uma celebração anual em defesa da vida, com o objetivo de suscitar nas consciências, nas famílias, na Igreja e na sociedade, o reconhecimento do sentido e valor da vida humana em todos os seus momentos e condições, concentrando a atenção de modo especial na gravidade do aborto e da eutanásia”.
“No nosso quadro cultural, reconhecidamente desfavorável, dar mais vida à vida é assumir modos concretos de defesa e promoção da dignidade inviolável de cada pessoa, desde a sua conceção até à sua morte natural”, conclui o DNPF, que propõe “gestos, leituras e orações” para a Semana da Vida, num guião disponível em www.leigos.pt.
A Conferência Episcopal Portuguesa criticou na sua última assembleia plenária a “banalização” do aborto e a “facilitação” do divórcio, alertando para as consequências da atual legislação sobre o futuro das famílias.
Os bispos aprovaram uma nota pastoral intitulada ‘A força da família em tempos de crise’ e sustentam que “a facilitação extrema do divórcio e as formas de convivência marital precária dificultam a decisão de ter filhos”.
in agência ecclesia
   

Sem comentários:

Enviar um comentário