segunda-feira, 13 de maio de 2013

4º DIA DE VISITA PASTORAL

9 horas. Missa no povo de Teixelo, cuja padroeira é Nossa Senhora da Ajuda. Recebido à porta pelo povo, em nome do qual o senhor José Duarte pronunciou umas bonitas palavras, recebeu depois um ramo de flores das mãos de uma criança. Na Eucaristia, o Bispo saudou as pessoas de Teixelo, gosto do templo e falou de Nossa Senhora da Ajuda como Aquela que mostra o bem, a beleza e a bondade de Deus. Aludiu à Ascensão do Senhor, afirmando que se Ele está junto do Pai, glorificado, também está sempre connosco, daí a nossa alegria, vivida  na sentida presença de Jesus entre nós e partilhada com os irmãos.
Antes e depois da Missa, como acontecera nos outros povos visitados, D. António contatou com simplicidade e alegria com as pessoas.

 
Pelas 11 horas começa a Missa na Igreja Paroquial, durante a qual 26 jovens são crismados e duas crianças recebem o batismo.
Depois de um momento na Igreja Paroquial e de ter saudado a cruz paroquial, o senhor Bispo paramentou-se na capela da Misericórdia de onde saiu o cortejo que incorporava os acólitos e os crismandos.
Pelo que senti, pelo que ouvi e pelo que referiu o senhor Bispo, tudo correu bem, felizmente.
Os jovens portaram-se à maneira. Estiveram muito bem. Serenos, participativos, felizes.
Na homilia, D. António falou das novidades do Evangelho, na sequência das leituras bíblicas, pediu aos jovens que fossem evangelizadores com o coração e os olhos cheios de Jesus.
Os jovens animaram com os cânticos a assembleia, com o apoio de um grupo instrumental;  proclamam as leituras e fizeram as admonições.
No fim da Eucaristia, o pároco deixou-lhes um desafio: participem! No coral, no grupo de jovens, no acolitado, no grupo sócio-caritativo, no anúncio sem medo. Sois demasiado importantes  e não tendes vocação de morcego.
Terminada a celebração, os crismados ofereceram ao senhor bispo uma pequena oferta como sinal de gratidão pela sua presença. Igualmente agradeceram aos seus catequistas, à Laida e a outros educadores.
Um obrigado sincero aos seus catequistas - todos os que com eles trabalharam ao longo dos anos. Parabéns aos pais, pois muito pouco a catequese pode fazer sem o empenho continuado da família.
Obrigado à Laida, organista e outros instrumentistas, pelo contributo indispensável à preparação e realização desta festa jovem.
A todos os que de uma forma ou de outra deram a sua ajuda, os nossos parabéns.
Também aqui, antes e depois da Missa, D. António falou atenciosamente com as pessoas que encontrou o  procuraram.
Muito obrigado, senhor Bispo. Pela presença tão humana e edificante, pela palavra clara que dirigiu, pelo incentivo, por nos fazer sentir Igreja. Bem-haja pela amizade, pela partilha, pela compreensão.



21 horas. D. António chega à Capela dos Esporões cujo padroeiro é São Martinho. Recebido com uma salva de palmas pelas muitas pessoas presentes que foi cumprimentando, foi saudado, em nome do povo, pelo senhor Tomé Sarmento e recebeu um ramo de flores das mãos de uma criança.
Aludiu às leituras da Festa da Ascensão do Senhor, apontou Maria como aquela que acolheu na fé o Senhor que lhe encheu os olhos e o coração e pediu a oração dos cristãos pelo Papa Francisco o qual pediu várias vezes a consagração do seu pontificado a Nossa Senhora de Fátima, pedido esse que será amanhã publicamente realizado em Fátima.
Seguiu-se a Procissão de velas. Com o seu Bispo e Pastor à frente, uma multidão com velas na mão acompanhou a imagem de Nossa Senhora, rezando o terço e cantando.
Houve silêncio e participação. O andor da Senhora de Fátima estava muito bem ornado.
Cada pessoa trazia também na mão um flor que lhe foi entregue pelos organizadores da festa.
Na Igreja Paroquial, completamente cheia, inicia-se a Bênção das criancinhas (até aos 3 anos), segundo o ritual. Alguns pais jovens com os filhitos pela mão e ao colo. Muito bonito.
Segue-se um momento sempre especial. Cada pessoa vai colocar a rosa junto do andor e ali, ao pé da imagem da Mãe, deixa-Lhe um segredo. Quantos desabafos, quantos pedidos, quantos agradecimentos, quantas confidências Maria Santíssima não acolheu  no seu coração de Mãe!!!Entretanto, canta-se a Maria.
Parabéns à comissão da festa e às pessoas dos Esporões que, este ano, organizaram a festinha à Senhora de Fátima. Fizeram-no com esmero, dedicação e generosidade. Para o próximo ano, é a vez do povo de Arguedeira.
Enquanto as pessoas iam saindo pela sacristia, o senhor Bispo cumprimentava-as carinhosamente.
As muitas pessoas que marcaram presença certamente deram por bem utilizada esta parte da noite. Maria é sempre fonte de paz, aconchego, esperança.
Obrigado, senhor Bispo.
Parabéns a todos os que participaram.

Sem comentários:

Enviar um comentário