terça-feira, 29 de dezembro de 2009

FAlTAR À MISSA AO DOMINGO É PECADO MORTAL?

1. Quando faltamos a missa, podemos comungar ou é preciso confessar que faltamos à missa para voltarmos a poder comungar?

2. Às vezes há pessoas que se descuidam e chegam atrasados à Missa dominical. Cumprem o preceito?
Filipe Joaquim

Caríssimo Filipe Joaquim:

1. Faltar à Missa aos Domingos e dias de guarda é matéria grave. Assim, se houve consciência de estar a faltar à Missa (em Domingos ou dias de guarda) e anuência livre ao erro, há pecado mortal. A pessoa deve, sim, confessar-se para poder comungar. Já em outras Missas não há pecado, nem mesmo venial.

2. Quem chega atrasado, culposamente, à Missa Dominical, se não for a outra Missa no mesmo Domingo para cumprir o preceito, não deverá aproximar-se da Eucaristia. Se chega atrasado à Missa Dominical poderá comungar nesta mesma Missa, caso satisfaça o preceito assistindo outra Missa, desta vez, inteira, no próprio Domingo. O mesmo para os dias de guarda.
Repare que falamos de atraso deliberado, por querer, sem fazer qualquer esforço por chegar a horas. Pode haver motivo sério e não atribuível à responsabilidade da pessoa que a tenha impedido de chegar mesmo a horas... Neste caso o problema não se põe.

Já a falta à Missa fora dos dias de guarda, como não é pecado, não nos afasta do Santíssimo Sacramento, e podemos, portanto, comungar livremente. Chegando atrasado em Missa em dia de semana, nenhum pecado há, dado que não estamos obrigados a ela e, pois, a Comunhão é perfeitamente lícita (claro que se não tivermos algum outro pecado mortal).

22 comentários:

  1. Padre eu já me tem acontecido chegar à missa atrassada por volta do evangelho. Mas não é por desleixo, é porque não sou capaz de despachar-me mais depressa eu bem quero, mas às vezes não sou capaz. E já que me é tão dífícil ir, eu penso que é melhor chegar atrasada do que não ir. Mas eu costumo ir comungar. Quero muito, e não me sinto completa se não fôr. Será que faço pecado mortal? Eu não
    sinto isso e estou convencida que fiz bem. Por favor dê-me a sua opinião.
    Maria

    ResponderEliminar
  2. Maria, cito as suas palavras:

    "Padre eu já me tem acontecido chegar à missa atrassada por volta do evangelho. Mas não é por desleixo, é porque não sou capaz de despachar-me mais depressa eu bem quero, mas às vezes não sou capaz."

    E agora cito a explicação que dei no post, de acordo com a doutrina da Igreja:

    "Repare que falamos de atraso deliberado, por querer, sem fazer qualquer esforço por chegar a horas. Pode haver motivo sério e não atribuível à responsabilidade da pessoa que a tenha impedido de chegar mesmo a horas... Neste caso o problema não se põe."

    Portanto a explicação está aqui. Só somos responsáveis quando deliberadamente não chegamos a horas, ou quando nada fazemos para chegar a horas. Se há motivos sérios e válidos para uma ou outra vezes chegarmos atrasados, tal não nos impede da comunhão.
    Nesta como noutras situações a nossa consciência rectamente formada é a suprema norma.

    Muita paz

    ResponderEliminar
  3. Padre já que a igreja manda guardar os domingos e festas a Jesus, temos que fazer isso necessariamente na igreja? Não podemos orar e louvar a Deus em casa?

    ResponderEliminar
  4. Alex

    Penso que pode encontrar a resposta neste post:
    http://paroquiadetarouca.blogspot.pt/2013/07/o-primeiro-preceito-participar-na-missa.html

    ResponderEliminar
  5. Padre, domingo como de costume me arrumei e fui para a igreja, chegando la estava tudo fechado, fui até a casa de minha catequista e perguntei se ñ averia missa, ela disse q a missa mudou para o sábado por dificuldade.
    Gostaria de saber se sábado que vem poderei comungar.

    ResponderEliminar
  6. Padre, como de costume, domingo me arrumei e fui a igreja, chegando la estava tudo fechado, fui até a casa de minha catequista, ela me disse que a missa tinha sido mudada para o sábado por causa de dificuldades.
    Gostaria de saber se no próximo sábado poderei comungar.

    ResponderEliminar
  7. Paulo:
    Antes de mais, as minhas felicitações pela delicadeza de consciências que revelas.
    Podes comungar, porque, neste caso, não tiveste culpa. Procuraste a Eucaristia, até te informaste junto do catequista.
    Da tua parte não houve descuido nem omissão. Fizeste o que estava ao teu alcance.
    O teu esforço para procurar a Missa já é, de alguma maneira, um modo de participar na mesma.

    ResponderEliminar
  8. Bom dia..
    Uma questão em modo de exemplo..
    O que deve fazer um católico se por exemplo se ausentar em férias para um local estrangeiro, tipo Resort Republica Dominicana, onde localmente não consiga participar na Eucaristia por não conseguir encontrar horário/local de culto?
    Ou não deverá ir, sabendo de antemão que poderá não conseguir ir à missa?
    Obrigado desde já pelo esclarecimento..

    ResponderEliminar
  9. Paulo:
    Deus só nos exige o possível. Se estou num local onde a participação na Eucaristia não é possível - não há Missa nesse local ou só a há a uma distância incontornável - então faço a minha oração pessoal, sentindo-me espiritualmente unido à comunidade crente que louva o Senhor. Em última instância, posso participar na Missa via TV, se for possível...
    Por outro lado, será bom que os turistas católicos, dentro daquilo que acharem oportuno, façam ver aos destinos turísticos a importância de poderem ter Eucaristia ao domingo.
    Como cristãos, sabemos que só falhámos quando existe um ato deliberado de não querer participar. O que, no exemplo dado, parece não existir.
    Com os melhores cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma vez obrigado pela prontidão da resposta.
      Refere na mesma, que "...Deus só nos exige o possível. Se estou num local onde a participação na Eucaristia não é possível ,,,,"

      Na verdade é um facto que não nos é exigido que façamos o impossível. Mas aprofundando melhor a questão...
      Sendo já essa dificuldade antecipadamente previsível devido ao tipo de local ou evento, não é o católico por si só obrigado a evitar tal destino de férias?... Ainda que apenas e só estejam em causa a ausência por um fim de semana ou dois?
      Desculpe a minha insistência, mas é um ponto que me inquieta e prevejo que possa vir a surgir pela primeira vez na minha vida. Mais ainda que agora por motivos profissionais me encontro deslocado do meu país e onde apesar de tudo tenho conseguido participar sem excepção na Eucaristia. No entanto e como diz o ditado português "tantas vezes o cantaro vai à fonte que..."
      Cumpts

      Eliminar
  10. Penso muito naquilo que disse Jesus Cristo: "O sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado."
    E depois acontece que, por esta ordem de ideias, um católico não poderia viajar para muitos países muçulmanos onde, além de ser difícil, é perigoso celebrar a fé...
    Nenhum católico deve prescindir da maravilha que é a Eucaristia quando tal lhe é possível. Agora se não é possível... Deus não nos exige impossíveis!
    Se onde eu possa estar me é impossível estar fisicamente na Eucaristia, então faço-o espiritualmente diante daquele que vê os corações.
    Permita-me o testemunho. Nas férias já andei muitos quilómetros por causa da Eucaristia. Mas também já me aconteceu ficar sem Missa ao domingo, numa viagem a um país muçulmano onde não tive qualquer oportunidade de o fazer. Nessa altura, fiz a minha oração, unindo-me em espírito aos cristãos que celebravam o seu Senhor.
    Deus está em toda a parte e em cada parte louvamo-l'O como nos for possível.

    ResponderEliminar
  11. Boa tarde. Eu costumo ir à missa durante a semana ou ao sábado com o meu filho que fez a comunhão recentemente. A minha questão é se por acaso tiver que me ausentar para um evento que não possa comparecer na missa e se cada vez que isso aconteça o meu filho tem que se ir confessar para comungar?

    ResponderEliminar
  12. Boa tarde, D. Rosário.
    O preceito é claro: "Participar na Eucaristia em domingos e Dias Santos" (Mandamentos da Santa Igreja.
    Claro que a Missa vespertina de sábado permite cumprir o preceito.
    A Missa da Semana só serve para cumprir o preceito para aquelas pessoas que estejam realmente impossibilitadas de o fazerem em sábado à tarde ou no domingo. É o caso de polícias, médicos, enfermeiros, etc, que estejam de serviço nesses dias.
    Quanto aos doentes que não se possam deslocar, o caso é claro: têm a Missa na TV ou na rádio.
    Nos restantes casos, basta lembrar que o 1ª Mandamento é amar a Deus SOBRE TODAS AS COISAS: passeios, participação em eventos desportivos, recreativos ou culturais, festas, festas de anos, etc. O lugar de Deus só pode ser o primeiro!
    Portanto, quando sem justificação devida, alguém falte à Missa em domingos e dias santos, estará a incorrer em pecado, pois faltar à Missa nestas datas é matéria grave.
    Claro que este caso não dispensa uma conversa franca e aberta com o seu pároco, pois nestas coisas, e conforme o Evangelho, devemos distinguir os princípios e os valores das situações reais das pessoas.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  13. Padre sua bênção. Eu vou a missa todos os domingos, mas nesse último eu e meu esposo resolvemos deixar pra ir à missa a noite ao invés de irmos de manhã, mas um imprevisto aconteceu e ele teve que levar a avó no interior à 250km pois na segunda feira ela tinha uma audiência e a notícia só veio no domingo a tarde e ele foi e não consegui voltar a tempo de ir a missa, eu fiquei casa com minha filha de 4 anos e fiquei com muita vontade de ir a missa perto de casa da para ir de a pé mas o caminho até a igreja é muito escuro um pouco longo e fiquei com medo de ir só nós duas acabei não indo pq fiquei com medo. Me arempedi muito de não ter ido cedo mas não imaginava o imprevisto. Temos que nos confessar?

    ResponderEliminar
  14. D. Juliana:
    Não houve, pelo que refere, qualquer intenção deliberada de faltar à Missa. Os imprevistos sempre podem acontecer.
    Se achou que o caminho metia medo e era inseguro, então também estes factos são de ter em conta, uma vez que Deus nunca nos pede o impossível.
    Para se sentir bem consigo mesma e em paz total, seria bom que se confessasse, embora eu pense que não cometeu pecado grave, uma vez que, pelo que refere, não houve intenção deliberada de faltar à Missa.
    Muitas vezes não é só a questão do pecado que está em causa, mas também a necessidade que temos de nos sentirmos bem, em paz. É neste sentido que sugiro a confissão.
    Muita paz.

    ResponderEliminar
  15. Padre sua bênção. Nesse final de semana deixamos pra ir na missa no domingo de manhã já que estávamos viajando por conta do feriado. Mas sábado à noite tivemos a triste notícia que a avó do meu noivo teve um infarto e veio a falecer , voltamos pra nossa cidade e passamos a noite em claro no velório e ficando até o outro dia de tarde na hora do enterro. Estávamos muito cansados, abatidos, e com sono e não fomos a missa. Preciso me confessar antes de comungar na próxima missa ?

    ResponderEliminar
  16. Padre sua benção. Eu e meu noivo nunca faltamos na missa nos finais de semana, porém nesse viajamos por conta do feriado e a intenção era ir na missa domingo de manhã. Infelizmente de noite no sábado tivemos a notícia que a avó dele teve um infarto e infelizmente veio a falecer , como passamos a noite em claro no velório e ainda ficamos no outro dia até a hora do enterro estávamos muito cansados , com sono e abatidos também. Por esse motivo não fomos à missa. Preciso me confessar para comungar na próxima missa ?

    ResponderEliminar
  17. Boa noite. Antes de mais os meus pêsames e a minha oração pelo senhor que faleceu e pela família sofrente.
    Não entendo como necessária a confissão para poderdes comungar na próxima Missa, uma vez que faltastes por motivo grave.
    Não foi por desleixo, por descuido ou por falta de vontade. Foi uma um motivo grave.
    Fale com o Senhor e diga-lhe o que lhe vai na alma. Deus compreende, porque sempre ama.
    Naturalmente, quando assim o entender, pode confessar-se e dizer que faltou à Eucaristia pelo motivo que refere.
    Mas não deixe de comungar pela razão que apresentou, já que faltou à Missa por um motivo bem grave.
    Deus a ajude!
    Paz e bem

    ResponderEliminar
  18. Padre, estou doente e com um inchaço no rosto, porem consigo fazer as coisas, mas não queria ir a missa com dor e com o rosto inchado, eu deveria me confessar ao ir a próxima missa?

    ResponderEliminar
  19. Padre, estou com um inchaço no rosto, porém consigo fazer as coisas, mas não queria ir a missa com dor e com o rosto inchado até porque a dor desviará minha atenção, gostaria de saber se terei que me confessar antes de comungar na próxima missa. Gostaria de ressaltar que não estou indo porque não quero, e sim pela debilidade

    ResponderEliminar
  20. Boa tarde.
    A Missa na TV existe para os doentes, seja doença temporária ou habitual. Quem não vai à Missa por doença deve, quanto possível, participar na mesma através da televisão, unindo-se espiritualmente à comunidade crente que se reúne e une para louvar o seu Senhor.
    Quem não vai à Missa dominical porque está doente não comete pecado grave, porque não depende da pessoa, mas da doença.
    Tudo de bom para si.

    ResponderEliminar