segunda-feira, 26 de junho de 2017

“O cristão não tem um horóscopo para ver o futuro; não procura a necromante que tem a bola de cristal, para que leia a sua mão"

“O cristão não tem um horóscopo para ver o futuro; não procura a necromante que tem a bola de cristal, para que leia a sua mão. Não, não. Não sabe aonde vai. Deve ser guiado. Esta é a primeira dimensão de nossa vida cristã: o despojamento”, disse o Papa.
Veja  aqui




Programa


sábado, 24 de junho de 2017

Gondomar celebra o seu Padroeiro, S. João Batista


 
 
Este ano S. João Batista, em Gondomar, foi celebrado de maneira diferente. De uma forma mais simples e mais caseira, sem perder a dignidade.
Além da Missa em Honra de Santa António no dia 13, teve lugar, em 24 de junho, a festa de São João. Após a Eucaristia, dinamizada pelo coral local, seguiu-se a procissão com o andor de São João durante a qual se rezou o terço, com a participação de muita gente.
Na véspera, muitos gondomarenses reuniram-se para a sardinhada da praxe.
Tudo correu bem, com a simplicidade das coisas bonitas.
 
Comissão de Festas para 2018:
Marco Ferreira, Jorge Oliveira, Gonçalo Teixeira, Deodato Oliveira, Carlos Melo, Manuel Castro, Carla Bernardo e Hermínia Oliveira.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Novos livros




Foi com o título acima referido que, o professor, aposentado, Artur Marado da Silva publicou uma excelente obra dedicada parti­cularmente ao último Abade da Ermida do Paiva, o Reverendíssimo padre e arcipreste, José Augusto de Freitas Marques.

Falecido a 12 de março de 1968, foi uma pessoa marcante na região, nas margens do rio Paiva e na serra do Montemuro onde se deslocava, frequentemente, a cavalo. O autor descreve-nos, minuciosamente, as vivências e as tradições das gentes da Ermida e dos povos confinantes. A congregação premonstratense, originária da França (Prémonstré) seguia a regra de Santo Agostinho. Os abades da Ermida (do Paiva) concelho de Castro Daire, Diocese de Lamego, usavam nas festividades, as insígnias episcopais ou seja o báculo e a mitra. A igreja do antigo Mosteiro da Ermida, a única em Portugal desta ordem, é também conhecida por Templo das Siglas, segundo o historiador, Aarão de Lacerda e está classificada como Monumento Nacional por Decreto 2303 de 29 de março de 1916. Está, pois, de parabéns o professor Artur Marado da Silva por vir a lume com estes dados biográficos da sua região que, muito contribuirão para a história local e não só.

Isaac Reis Proença
***

A apresentação deste novo livro de Carlos Manuel Albuquerque  "Pinheiro - Ontem e Hoje" será feita na Igreja de S. João de Tarouca em 1 de julho de 2017.
Recordamos que Pinheiro é um povo que integra a Freguesia de S. João de Tarouca.
 
***

Mais um livro de D. António Couto. Como é timbre do autor, a profundidade, a sabedoria e a arte conjugam-se para elevação e formação do leitor.

PARABÉNS AOS AUTORES!
Ao meu condiscípulo Artur Marado, que julgo ser este o 1º livro que escreve, desejo que seja apenas o primeiro de muitos mais.
Pessoa de ideias claras, com um discurso coerente e de fácil compreensão, tem muito para oferecer e muitos a quem beneficiar.
Ao amigo Carlos Manuel Albuquerque, que nos oferece mais um  filme vivo de gentes e espaços, o desejo de ser este mais uma escada na construção da nossa memória e vivência colectivas.
A D. António Couto a gratidão por mais este belo serviço ao homem de hoje.

25 Junho 2017 – 12º Domingo do Tempo Comum – Ano A


Leituras: aqui
Deus chama e envia inúmeras pessoas para realizar seu Plano de Salvação. 

As leituras bíblicas deste domingo falam das dificuldades que os discípulos encontrarão para serem fiéis a esse chamado, mas garantem também que o amor de Deus não os abandona.

A 1a Leitura apresenta o drama vivido pelo profeta do JEREMIAS.

Para ser fiel à sua missão, experimenta perseguição, solidão e abandono.

No entanto não deixa de confiar em Deus. (Jr 20,10-13)

No começo, teve medo e resistiu:

     "Vê, Senhor, que eu não sei falar, sou ainda menino".

- E o Senhor não desiste:

      "Para onde eu te enviar, irás; e o que eu te mandar, falarás:

       não tenhas MEDO, pois eu estarei contigo para te livrar".

- Acolhendo a ordem do Senhor, Jeremias vai a Jerusalém e diante do templo pronuncia um discurso violento:

acusa as autoridades, desmascara suas trapaças e prediz a destruição do templo de Jerusalém.

- A reação foi imediata: foi preso incomunicável numa cruel prisão...

Considerado um "Profeta da desgraça", sentiu-se repudiado pelo povo e abandonado pela própria família...

- Aí surgem as "Lamentações de Jeremias", que são verdadeiros desabafos do profeta na sua amargura.

No entanto não deixou de confiar em Deus, e exclama: "Tu, Senhor, estás comigo"...

Ele sabe que Deus nunca abandona aqueles que procuram testemunhar no mundo as suas propostas, com coragem e verdade.

 

Na 2ª Leitura, Paulo afirma que para a salvação o essencial não é cumprir a Lei de Moisés, mas acolher a oferta de Salvação que Deus faz a todos por Jesus. (Rm 5,12-15)

  

O Evangelho continua o "Sermão apostólico". (Mt 10,26-33) 

São recomendações de Jesus ao enviar os apóstolos em Missão.

Jesus repete três vezes: "não tenhais medo".

Pois quem tem medo não é mais livre. E aponta três tipos de medo: 

1. Medo do fracasso (fiasco).

   JC. garante: Apesar das provocações e dificuldades,  a sua mensagem se difundirá e transformará o mundo...

2. Medo da morte: (maus tratos... ou a própria morte...)

   JC. afirma que decisivo não é a morte física, mas perder a vida definitiva.

3. Medo pela sobrevivência (por causa da perseguição...):

JC. convida os discípulos a terem confiança na Providência de Deus.

E ilustra a solicitude de Deus com duas imagens:

Os pássaros de que Deus cuida e

os cabelos, cujo número só Deus conhece...

Se Deus cuida dos pássaros... tanto mais dos discípulos do seu Filho...

Não tenhais medo dos homens... tende confiança em Deus!

 

+ O Medo ainda nos acompanha:

- Por Medo, a pessoa se tranca dentro de seu pequeno mundo, cada vez mais se isola da sociedade.

- Por Medo, levanta muros protetores cada vez mais altos,   criam-se condomínios mais fechados e seguros,   como se isso resolvesse o problema do medo.

- Medo da doença... do desemprego... (Qual o nosso maior medo?)

 

O MEDO é também um grande impedimento

ao anúncio do Evangelho e à sincera profissão de fé.

- Por Medo de serem criticados ou desprezados, muitos deixam de anunciar as maravilhas do Reino.

- Por Medo ou vergonha, muitos se omitem diante dos critérios em voga sobre amor e família, sexo e casamento, matrimônio e divórcio, vida e aborto, educação e liberdade, dinheiro e direitos humanos.

E quando os princípios da moral cristã são taxados de antiquados, ficam assustados, confusos, desorientados... 

Será que vale a pena continuar remando contra a maré?

- E por medo ou vergonha, se calam... e cedem ao velho respeito humano... 

Para esses, Jesus adverte: "Quem me negar diante dos homens,

também eu o negarei diante do meu Pai, que está nos céus".

 

A Palavra de Deus de hoje convida-nos a não ter medo.

Convida-nos a ter a coragem das nossas idéias, a força da fé, a coragem do anúncio cristão, do testemunho... a intrepidez da verdade. 

Ele nos garante: "Não tenhais medo, eu venci o mundo".

E com ele também nós venceremos...
                                           Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 25.06.2017

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Igreja Católica em Portugal pede medidas de fundo contra flagelo dos fogos

«É preciso atacar as causas» deste problema que tem tido um custo humano e ambiental «caríssimo», diz D. Manuel Clemente

Leia aqui

quarta-feira, 21 de junho de 2017

O padre Júlio perdeu 30 paroquianos


O padre Júlio Santos, Pároco de Pedrógão Grande, Vila Facaia e Graça, freguesias onde estão as aldeias mais afetadas pelas chamas, como Nodeirinho.
O padre Júlio estima ter perdido para o fogo mais de 30 paroquianos.
“O que as pessoas precisam é de afeto, não é de palavras. Estão isoladas. Quando lá vou, abraçam-se a chorar a mim. Precisam, neste momento, de apoio moral, de alento, de saber que há pessoas a quem podem recorrer”, afirma o Pároco.
Leia aqui este testemunho. A fé e o compromisso com quem sofre caminham juntos.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Conselho Económico, diferentes mas unidos em prol do serviço à comunidade

Reuniu hoje em Santa Helena, o Conselho Económico da Paróquia de São Pedro de Tarouca.  
É de enaltecer o trabalho voluntária desta gente. Depois de um dia de trabalho e em plena semana laboral, estas pessoas tiram a si e à suas famílias tempo para pensar e trabalhar em prol dos outros e da comunidade.
Mais, se se fechassem na sua vida, não se exporiam e ninguém os criticava. Mas a satisfação de trabalhar pelo bem comum conta mais e por isso se expõem. Eles sabem que a pessoa vale pelo que dá... No fim da vida, seremos julgados, não pela língua dos outros, mas pela consciência.
Felizmente esta gente tem opinião e manifesta-a. Não são "yes men". As pessoas debatem as suas ideias, expõem-nas, independentemente da sua cor clubística ou partidária. Diferentes, mas unidos no comum objectivo: fazer o melhor possível pela comunidade paroquial.
Hoje o assunto principal foi a preparação da Novena e Festa de Santa Helena. Distribuição de tarefas, preocupação com a logística, atenção aos pormenores, visando o bem-estar dos peregrinos e devotos.
Apaixonados por Santa Helena, querem sempre mais e melhor, embora compreendam que a Paróquia, vinda de uma obra como o Centro Paroquial, que levou todas as poupanças,, tenha que caminhar a um ritmo prudente.
 A Imagem de Santa Helena está recuperada, foi construído um pequeno imóvel, devidamente enquadrado,  para ser  a cabine da luz que nos era exigida, e para algumas arrumações.
Temos em projecto outros melhoramentos importantes que a seu tempo serão comunicados.
Reina entre todos uma boa amizade que encaixe e permite a diferença de opiniões. 
Também se falou do Centro Paroquial e sua funcionalidade, da candidatura visando a recuperação da Igreja Paroquial, do que se pretende para a nossa Serra.
Parabéns, amigos, pelo que sois, pelo que sonhais e pelo que trabalhais em prol da comunidade.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

A tragédia que chama por Portugal

Foto: Lusa
O incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande provocou pelo menos 62 mortos civis. Causou até ao momento 136 feridos, entre os quais 121 civis, 13 bombeiros e dois militares da GNR, revelou à Lusa o presidente do INEM.
***
A Caixa Geral de Depósitos abriu uma conta solidária. Donativos podem ser feitos usando o IBAN PT50 0035 0001 00100000 330 42
***
A generosidade do povo português é simplesmente notável. A tal ponto que a Ministra da Administração Interna  apela a que as pessoas deixem de doar alimentos (aqui) por motivos logísticos.
***
A CARITAS Portuguesa na linha da frente no apoio às populações atingidas e aos bombeiros  (aqui)
***
 “Manifesto a minha proximidade ao querido povo português pelo devastador incêndio que está a atingir as florestas à volta de Pedrógão Grande, causando numerosas vítimas e feridos", disse o Papa, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro para a recitação do ângelus.
***
Guterres -  Secretário Geral da ONU - , vários países, o Santuário de Fátima, diversas instituições e imensas pessoas querem ajudar as vítimas. Médicos, enfermeiros, agentes da saúde oferecem a sua ajuda.
A ação dos Bombeiros é pura e simplesmente notável. Parabéns, Bombeiros do meu país! Sois o nosso orgulho.
***
Esta é a hora de ajudar. Ponto. 
Logo a seguir, o país terá que se repensar a sério para que tragédias destas não se repitam.
Os inúmeros e graves incêndios que têm assolado Portugal já deveriam ter obrigado o país a repensar-se.
Ao menos que esta enorme tragédia nos faça aterrar de vez!

Deus não castiga ninguém


Uma tragédia não mostra a acção castigadora de Deus, mas a presença sofredora do Pai. Ele não castiga ninguém. Ele sofre com todos. Por isso, não peçamos a Deus a explicação para o que acontece. Acolhamos, antes, o amor que Ele sempre nos oferece!
(João António Teixeira)

domingo, 18 de junho de 2017

Festa de Santo António em Arguedeira

Está a correr bem a Festa em honra de Santo António, em Arguedeira, como é próprio de gente de bem.

Além dos foguetes, banda, conjuntos, as pessoas mostram-se acolhedoras, alegres e pacíficas.

No aspeto religioso, além da Eucaristia que assinalou o dia litúrgico de Santo António – 13 de junho – houve Missa solene e procissão no domingo, dia 18 do mesmo mês.
A Comissão de Mordomas - este ano só senhoras - esteve à altura. Pelo trabalho desenvolvido e pela vontade de fazer bem. Contactou atempadamente o Pároco e foram combinados os pormenores da festa no atinente às questões religiosas.

Num tempo de dificuldades, não é fácil organizar uma festa, por isso as mordomas são credoras do reconhecimento das pessoas, mormente, como foi o caso, se preocupam em acolher as orientações da Igreja no que se refere às festas religiosas.



Comissão de Festas para 2018
Sandra Gouveia,  Joel Carvalho, Lurdes Melo, Rafaela Miranda, Carlos Maximiano Ferreira Vitorino, Ana Teixeira,  Leandro Sarmento, Cátia Melo, Sónia Melo, Patrícia Carvalho, Iene Rodrigues, João Sá, Alexandra Maurício.

sábado, 17 de junho de 2017

Paróquia de São Pedro de Tarouca na Peregrinação Diocesana a Fátima

Foto de João António Pinheiro Teixeira.

Um grupo de pessoas da comunidade cristã tarouquense marcou presença hoje na Peregrinação Diocesana a Fátima, tendo presidido o nosso Bispo, D. António Couto.
Saliente-se, desde logo, a participação do grupo desta Paróquia. Coeso, solidário, pontual, presente.
Foi uma peregrinação, não uma excursão ou passeio. Assim houve tempo para a oração, para a reflexão, para a conversa, para a alegria.
Para este grupo fantástico os mais sinceros parabéns!
A parte em que menos pessoas participaram - não só do nosso grupo, mas de todos os grupos -  foi na Via Sacra. Compreende-se. Para as pessoas idosas era mesmo difícil, sobretudo atendendo ao percurso e ao calor imenso e intenso.
Apesar de uma ou outra falha organizativa, sempre inevitáveis numa organização deste tipo, envolvendo tanta gente e tendo em conta os espaços disponíveis e os horários  que regem a vida do Santuário, a Peregrinação correu bem. O calor arrasador que se fez sentir ainda valorizou mais a participação das pessoas.
Vale a pena fazer a Via Sacra pelo trajeto que vai da Rotunda Sul até ao Calvário Húngaro. Não é difícil, está bem condicionado e tem estruturas sanitárias necessárias. É preciso escolher bem: nem chuva, nem muito calor, evitando os tempos com maior movimentação. Por isso penso que as melhores horas são de manhã cedo ou à noite.
Aos jovens e adultos que se desloquem a Fátima recomendo vivamente a Via Sacra por este trajeto.
Já viram aquela belíssima Via Sacra, que os nossos jovens apresentaram na Igreja em Sexta-Feira Santa, ser realizada neste percurso à noite!? Seria divinal.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Na Solenidade do Corpo e Sangue do Senhor, a comunidade cristã tarouquense viveu o Crisma e Profissão de Fé de alguns dos seus mais novos

 
No dia 15 de junho, Solenidade do Corpus Christi, os 42 catequizandos do 6º ano fizeram a sua Profissão de Fé. Aliás, nesta comunidade paroquial, a profissão de Fé realiza-se todos os anos. Também teve lugar o Crisma de 38 pessoas desta comunidade, maioritariamente jovens.
Eles cantaram, leram, responderam, participaram . A festa foi deles e eles foram a festa.
Estes grupos de catequizandos têm muitas potencialidades. Oxalá que nunca lhes faltem o exemplo e o testemunho de seus pais, o empenho dos catequistas e a vivência cristã da comunidade para continuarem o seu amadurecimento na Fé, rumo à incorporação total em Cristo.
Crescei, amiguitos, saboreando a presença amiga e libertadora de Cristo na vossa vida!
Apesar da saturação natural que o fim do ano sempre acarreta; apesar das actividades em que muitos deles estão/estiveram envolvidos, a maioria levou a preparação próxima muito a sério. Não admira, por isso, que tenham estado  bem, mormente nos cânticos que sempre exigem bastante treino.
Parabéns, amiguitos! Que guardeis no coração pela vida fora aquilo que tantas vezes repetimos sobre Cristo "Creio em Ti, Senhor".
Saudamos os pais pela disponibilidade, agradecemos aos catequistas, aos ensaiadores, aos zeladores, e a todos os que colaboraram. Um abração enorme para vós, irmãos mais novos. Quanto esperamos todos de vós!
Que Cristo seja sempre o centro das vossas vidas.
Saudamos igualmente com alegria um grupo dos meninos que há dias fizeram a 1ªComunhão e que marcaram presença na Missa, procissão e oferta de uma flor a Nª Senhora. 

A presença do  nosso Bispo, D. António Couto

O nosso Bispo, D. António Couto, presidiu à Eucaristia do Santíssimo Corpo e Sangue do Senhor onde foi administrado o Crisma e os catequizandos do 6º ano fizeram a Prof. de Fé. Presidiu igualmente à Procissão. Depois, já na Igreja Paroquial, deu a Bênção do Santíssimo.
Na homilia, D. António falou-lhes e a toda a assembleia, a partir das leituras, do sentido da bênção. Mãos estendidas que comunicam o abraço de Deus, o seu carinho, amor e abundância do bom e do belo do Senhor.  O nosso Bispo interpelou-nos  no sentido da vivência do bem. Deixemos de falar mal dos outros, relevemos os aspetos positivos e dar-nos-emos conta como tudo é tão diferente! Como a relação entre as pessoas nos surpreende... Que o reafirmar do Batismo e a receção dos dons do Espírito  nos abram horizontes novas através de uma linguagem que encharca de bem o mundo...
A Procissão do Santíssimo Sacramento,
a Procissão  das procissões
Houve-se dizer que a fé de uma comunidade se vê pela maneira como vive e participa na Procissão do Samíssimo Sacramento, onde não vão imagens , mas o próprio Jesus , "tão real e perfeitamente como está no Céu." Por isto, a Procissão do Santíssimo é de longe a principal procissão de uma comunidade.
Parabéns ao grupo de pessoas que se dispôs a embelezar as ruas por onde passou a Procissão. Parabéns a todas as pessoas que colaboraram com oferta de flores e/ou trabalho. Cristo tudo merece e os gestos de delicadeza e de carinho só ficam bem a quem os tem.
Os crismados animaram com o cântico a Procissão, havendo entre cânticos, momentos de oração coletiva.
Em relação à Procissão do Santíssimo, há muito caminho a percorrer. Muito mais silêncio, mais participação orante e louvante. Esta NÃO é uma Procissão para ficarmos a ver passar ou a tirar fotos. É um momento para irmos TODOS, TODOS caminhando atrás do Mestre, louvando-O, rezando-Lhe, cantando...
Na Igreja Paroquial
 
Após a Bênção do Santíssimo Sacramento, as crianças fizeram a sua consagração a Nossa Senhora a quem entregaram uma flor. Seguidamente, foram saudar a pia batismal como que relembrando e atualizando o momento grande e belo do seu Batismo.
Finalmente, os crismados agradeceram ao Senhor Bispo a quem entregaram uma pequena renúncia com amor. Igualmente, tal como os da Prof. de Fé, saudaram os seus catequistas com sentida emoção.
Também um representante dos pais disse obrigado aos catequistas, ensaiadores e pároco pela colaboração na educação dos seus filhos. Uma responsável os Arautos da Alegria foi dizer aos crismados que o Grupo de Jovens os espera de braços abertos.
No encerramento do ano catequético, o pároco saudou vivamente catequistas, ensaiadores, catequizandos e seus pais.
Agradecimento ao senhor Bispo que nos deu a boa nova da sua presença, ao sr. Pró-Vigário Geral que em tempos também passou por esta paróquia, à Câmara pela impressão dos livrinhos, a todas as pessoas que, de uma forma ou de outra, deram a sua colaboração, aos sacerdotes que ontem atenderam de Confissão.
Zeladores
 Pela voz dos zeladores, consagrou-se a Paróquia ao Sagrado Coração de Jesus!
Abençoai, Jesus Amor, as nossas famílias, as nossas crianças, os nossos jovens, os nossos velhinhos, os nossos casais, toda a nossa comunidade!
Parabéns à Associação do Sagrado Coração de Jesus pelo trabalho realizado e obrigado pelas prendas aos catequizandos nas festas destes.