quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Dia 01 de setembro - Dia Mundial de Oração pelo Cuidado com a Terra e os seus recursos

O Papa antecipou hoje o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado pela Criação, que vai ter lugar esta sexta-feira, dia 01 de setembro, e pediu que “todos assumam uma postura respeitosa e responsável perante a Criação”.
No final da audiência pública com os peregrinos, esta quarta-feira na Praça de São Pedro, Francisco frisou a importância de “escutar o grito da Terra” e deixou uma mensagem à comunidade internacional, “a todos os que ocupam lugares de influência”.
Para que não deixem de “ouvir os apelos dos pobres, que são os que mais sofrem com os desequilíbrios ecológicos”.
No dia 1 de setembro, será publicada uma mensagem do Papa argentino sobre este tema, feita em conjunto com o patriarca ecuménico de Constantinopla, Bartolomeu I.
O Dia Mundial de Oração pelo Cuidado pela Criação foi instituído por Francisco em 2015, como apelo à união dos cristãos face à crise ecológica mundial.
A data de 1 de setembro foi escolhida para coincidir com a comemoração que já era feita pela Igreja Ortodoxa.
Na altura, o Papa argentino fez votos de que esta iniciativa possa dar a oportunidade às comunidades cristãs de “renovarem a adesão pessoal à vocação de protetores da Criação”.
Nesse mesmo ano de 2015, mas meses antes, em junho, Francisco publicou uma encíclica totalmente dedicada ao tema da ecologia, intitulada “Laudato si – Sobre o cuidado pela Casa Comum”.
Um documento onde frisa por exemplo que “as mudanças climáticas são um problema global com graves implicações ambientais, sociais, económicas, distributivas e políticas”.
Uma questão que tem de ser encarada como “um dos principais desafios para a humanidade”, aponta o Papa.

3 de setembro - XXII Domingo do Tempo Comum – Ano A

Veja AQUI:
- Admonições
- Leituras
- Homilia

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Igreja Matriz de Tarouca e a urgência de uma intervenção

Depois de muito trabalho, tanto da Paróquia como da Câmara e seus técnicos, a resposta chegou da CCDRN como podem ver acima.
Vamos tentar de outras formas. É urgente uma intervenção no interior da Igreja que, lembramos, é Monumento de Interesse Nacional e, como tal, qualquer intervenção exige sempre a diretriz das entidades do Estado.
Que o Estado não se fique só por diretrizes. Mas apoie economicamente tão urgente intervenção.
O Conselho Económico tudo fará para que a recuperação de tão ilustre Monumento se faça. E ontem já era tarde... 

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

28 de Agosto - SANTO AGOSTINHO

Foto de José Abrunhosa.
1. Tarde Te amei, ó Beleza tão antiga e tão nova… Tarde Te amei! Trinta anos estive longe de Deus. Mas, durante esse tempo, algo se movia dentro do meu coração… Eu era inquieto, alguém que buscava a felicidade, buscava algo que não achava… Mas Tu Te compadeceste de mim e tudo mudou, porque Tu me deixaste conhecer-Te. Entrei no meu íntimo sob a Tua Guia e consegui, porque Tu Te fizeste meu auxílio.
2. Tu estavas dentro de mim e eu fora… “Os homens saem para fazer passeios, a fim de admirar o alto dos montes, o ruído incessante dos mares, o belo e ininterrupto curso dos rios, os majestosos movimentos dos astros. E, no entanto, passam ao largo de si mesmos. Não se arriscam na aventura de um passeio interior”. Durante os anos de minha juventude, pus meu coração em coisas exteriores que só faziam me afastar cada vez mais d’Aquele a Quem meu coração, sem saber, desejava… Eis que estavas dentro e eu fora! Seguravam-me longe de Ti as coisas que não existiriam senão em Ti. Estavas comigo e não eu Contigo…
3. Mas Tu me chamaste, clamaste por mim e Teu grito rompeu a minha surdez… “Fizeste-me entrar em mim mesmo… Para não olhar para dentro de mim, eu tinha me escondido. Mas Tu me arrancaste do meu esconderijo e me puseste diante de mim mesmo, a fim de que eu enxergasse o indigno que era, o quão deformado, manchado e sujo eu estava”.
Fonte: aqui

domingo, 27 de agosto de 2017

Conselho Económico convive, reúne e decide


Havia sido combinado entre todos para o último domingo de agosto. Por isso, teve lugar em 27 deste mês o encontro dos comissários e suas famílias em Santa Helena.
Muitos comissários estiveram presentes.  Os que não estiveram apresentaram as suas razões. De todos nos recordámos com amizade.
Ao longo da manhã as pessoas foram chegando à Serra e o almoço foi sendo preparado. A refeição correu com simplicidade, naturalidade e espírito de amizade.
Após o cafezinho, os conselheiros reuniram para tratar de assuntos relativos ao seu pelouro de acção (obras e situação económica), analisaram situações pendentes e projetaram atividades.
CENTRO PAROQUIAL
Fez-se o ponto da situação; falou-se de uma ou outra estrutura que falta colocar e de pequenos melhoramentos a realizar.
Frisou-se mais uma vez a disponibilidade da Paróquia em colaborar com a sociedade civil através da cedência das instalações do Centro Paroquial. Os interessados devem dirigir-se aos comissários Jaime Vitorino ou Armindo Rodrigues, combinando a utilização do som com o comissário Abílio Teixeira.
SANTA HELENA
Falou-se da situação económica, com os pormenores a chegarem na próxima reunião; agradeceu-se o contributo da Comissão de Festas de S. Pedro/2017, visando a recuperação  e restauro da mais antiga e valiosa Imagem de São Pedro e que se venera naquele templo - esta Imagem será entregue à técnica logo que esta possa; planeou-se o restauro do altar da Capela que se encontra em péssimo estado de conservação o que indignifica um espaço tão visitado; abordaram-se outras atividades e iniciativas que têm a ver com o dia-a-dia do Santuário e sua envolvência.
IGREJA PAROQUIAL
Os comissários tiveram conhecimento da resposta vinda da CCDRN à candidatura apresentada ao subprograma 2 pela Fábrica da Igreja de Tarouca, visando a conservação e restauro do património integrado na Igreja de S. Pedro de Tarouca.
O Conselho Económico desenvolverá contactos com as devidas entidades competentes na tentativa de, no mais breve tempo possível, se poder ultrapassar a situação e acorrer ao mau estado de conservação da Igreja Paroquial. Lembramos que a Igreja Paroquial é Monumento de Interesse Nacional.
Alguns atos de vandalismo têm ultimamente como alvo a destruição dos espaços vidrados da sacristia. Há que estarmos vigilantes e esperar que quem de direito vá aparecendo...
SER CONSELHO ECONÓMICO
Ser conselho económico não é só a mesma coisa que ser direcção de uma associação qualquer. É preciso ter em conta os valores do Evangelho e as orientações da Igreja.
Foi muito agradável este encontro de voluntários e suas famílias. É que nestes convívios, estreitam-se laços de amizade, compreensão, aprofundamento do mútuo conhecimento e fortalece-se a vontade de ir sempre mais além.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Capazes de estar deitados na praia durante horas, mas incapazes de aguentar uma hora de Missa


Era muita a gente que àquela hora do último sábado utilizava o longo passadiço da praia em ambos os sentidos, o que dificultava que se pudesse andar à vontade ou se tentasse a ultrapassagem.
À minha frente seguia um casal e os seus dois filhos jovens. A mãe dizia aos filhos que vinha o domingo e que deviam todos ir à Missa, pois, afirmava ela, nunca há férias de Deus.
O pai calava-se com ar de assentimento. Os filhos é que barafustavam:
- Aqui nem há Igreja, temos que ir à Missa longe e lá vai o dia de praia...
- Mãe, estamos em férias. Deus compreende. Cada um reza...
- Vá a mãe e o pai. Nós cá temos a nossa fé...
- Combinei surfar com os meus amigos e não vou faltar...
Com enorme calma, mas com grande convicção, a mãe insistia:
- Filhos, família que reza unida, permanece unida. O tempo que damos a Deus e  à família dos cristãos só nos enriquece. Deus dá-nos tudo. Ides ver que sobra tempo para vos divertirdes, para estar com os amigos, sentindo-vos bem.
Não acompanhei o resto da conversa, porque eles abandonaram o passadiço enquanto eu seguia.
Mas ao olhar para tanta gente que ainda estava no areal ou se movimentava no passadiço, perguntei a mim mesmo:
- Quantas destas pessoas se dizem católicas? Provavelmente a maioria...
- E quantas destas pessoas participam na Eucaristia vespertina ou na de domingo? E respondi a mim mesmo com tristeza: Certamente uma pequenina minoria...
São assim muitos católicos. Capazes de correr quilómetros em busca de um restaurante, um grupo musical, um jogo de futebol, uma corrida. Mas incapazes de gastar uns minutos à procura de uma Igreja ao domingo. Capazes de estar deitados na praia durante horas, mas incapazes de aguentar uma hora de Missa. Capazes de andar horas no desporto marítimo ou num café. Incapazes de um tempo de oração e de comunhão com os irmãos na fé.
Na vida de muita gente, Deus nem sequer no banco dos suplentes tem lugar.
Por isso, corações vazios, almas inquietas, relações frágeis e quebradiças, o sem sentido da vida que é alimentado com barulhos, confusões, tangas e alienações.
Deixai Deus entrar!



sexta-feira, 11 de agosto de 2017

O Evangelho não tem medo do Mediterâneo

Sei bem, caros leitores, que sou altamente inconveniente, neste tempo quente de agosto, acordar-vos assim do sono ou do sonho, aos gritos e com alertas vermelhos… Mas o caso não é para menos: há tempestades de verão, no monte ou no mar. “Vemos, ouvimos e lemos. Não podemos ignorar” (Sophia Mello Breyner).


Então comparemos o Evangelho do próximo domingo com a situação de tantos migrantes que batem à porta da Europa.
E deixemos que Deus nos abra o coração.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

13 Agosto 2017 – 19º Domingo do Tempo Comum – Ano A

video
Leituras:aqui

Capela de Santo António - Arguedeira - tem novo crucifixo


Dia 9 de agosto. Na Eucaristia das 19.30h em Arguedeira, é benzido o novo crucifixo há muito desejado pelos cristão deste povo.
Graças ao empenho e trabalho da recém-nomeada Comissão de Culto - Laida, Carlos e Marco - a capela de Santo António, Arguedeira, tem novo crucifixo, que agradou a todos os presentes.
Também as escadas de acesso ao templo foram dotadas de uma rampa que beneficia, sobretudo, as pessoas com deficiência e as que têm dificuldade de locomoção. Tal rampa deixou contentes as gentes. Tal rampa foi oferecida pela Câmara Municipal.
Assinale-se igualmente a cedência de uma pequena sala com wc ao lado da capela. Esta estrutura beneficia as pessoas que, ou nas celebrações ou nos velórios, precisem de utilizar instalações sanitárias.  Refira-se ainda que a referidas instalações  possuem uma salinha que pode usada pelos familiares e amigos do falecido para tomar um cafezinho durante o velório. A chave encontra-se na capela, oferecida pelo Presidente da Junta.
Destes melhoramentos não existem quaisquer dívidas, graças à colaboração do povo de Arguedeira (residentes e emigrantes), dos Presidentes da Câmara e da Junta, da Comissão de Culto e da zeladora da Capela, D. Carlina Melo . Daí uma palavra de parabéns, que é também de gratidão, a todos eles.
A nova rampa de acesso à capela,
vendo-se em frente a porta de acesso às instalações cedidas à Capela

Arguedeira tem em mãos o restauro da bela talha da capela de São Tiago cujas obras decorrem. Como sempre, contamos com o apoio da população e das entidades autárquicas. Aquela capela é uma boa pérola que os antepassados nos deixaram e cabe-nos a nós conservá-la para a legarmos aos nossos vindouros.

domingo, 6 de agosto de 2017

Oração pelos Emigrantes

Senhor, meu Deus
orientai e conduzi
os nossos emigrantes tão amados
para uma terra que os alimente,
sem lhes tirar a identidade e o coração.
Que o Vosso Espírito os fortaleça
para que prossigam rumo à verdadeira
Terra Prometida, vivendo com justiça,
solidariedade e paz.
Amen.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Semana Nacional de Migrações decorre a partir de domingo

Igreja Católica dedica iniciativa a «novas gerações migrantes»

A 45.ª Semana Nacional de Migrações realiza-se sob o tema ‘Acolher o futuro - Novas gerações migrantes são o amanhã da humanidade’, e decorre até dia 13 de agosto.
Como vem sido hábito, a Peregrinação a Fátima, em 12 e 13 de agosto, é dedicada aos emigrantes. 

Ajudai, ó Mãe, a nossa fé


Maria, Mãe da Igreja,
Mãe da nossa fé
Ajudai, ó Mãe, a nossa fé.
Abri o nosso ouvido à Palavra, para reconhecermos a voz de Deus e a sua chamada.
Despertai em nós o desejo de seguir os seus passos,
saindo da nossa terra e acolhendo a sua promessa.
Ajudai-nos a deixar-nos tocar pelo seu amor,
para podermos tocá-Lo com a fé.
Ajudai-nos a confiar-nos plenamente a Ele,
a crer no seu amor, sobretudo nos momentos
de tribulação e cruz, quando a nossa fé é chamada
a amadurecer.
Semeai, na nossa fé, a alegria do Ressuscitado.
Recordai-nos que quem crê nunca está sozinho.
Ensinai-nos a ver com os olhos de Jesus,
para que Ele seja luz no nosso caminho.
E que esta luz da fé cresça sempre em nós
até chegar àquele dia sem ocaso que é o próprio Cristo,
Vosso Filho, Nosso Senhor.
(Encíclica Lumen fidei, 29 de junho de 2013)
In Conversas com Maria, de Helena Sacadura Cabral

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Pedir perdão


A Igreja Católica foi a grande instituição que teve a coragem de pedir perdão ao mundo pelas pecados cometidos contra a dignidade da pessoa humana. Fê-lo através do grande Papa João Paulo II.
Fê-lo o Nazismo? Não.
Fê-lo o comunismo? Não.
Quem o fez foi a Igreja Católica pela voz do seu líder, João Paulo II.
Esta é a grande diferença.
Cada época histórica tem o seu texto e o seu contexto.
Só nos situamos honestamente no texto se estivermos atentos ao contexto.
É preciso ter um espírito superior para, apesar do contexto, se reconhecer falhas, pecados, excessos, lacunas. Foi o que fez a Igreja Católica.
Os católicos, honestamente, só se podem sentir felizes por este gesto de enorme transcendência humana.
A grandeza está na humildade de reconhecer as falhas graves.