sexta-feira, 31 de maio de 2013

Hoje, 31 de Maio, é dia da Visitação de Nossa Senhora a Sta. Isabel

 Hoje, 31 de Maio, é dia da Visitação de Nossa Senhora a Sta. Isabel 

A PRIMEIRA PROCISSÃO DO «CORPUS» 
Hoje é a festa da Visitação de Nossa Senhora a Santa Isabel. 
E, de repente, notamos que esta é uma espécie de antecâmara da Solenidade do Corpo de Deus. 
É que a primeira procissão do Corpo de Deus não foi em 1264. Foi, muito antes, quando Maria visitou Isabel. 
Já tinha concebido. O Corpo de Deus já estava no Seu seio. 
Hans Urs von Balthasar chamou-Lhe, com toda a propriedade, «cálice do Verbo». E o nosso Frei Amador Arrais qualificou-A como «capela de Deus». 
Maria caminhou com pressa. A caridade assim o exigia. A solidariedade é sempre a prioridade. 
E onde há amor e solidariedade, Deus está perto!
(in Theosfera)
A PRIMEIRA PROCISSÃO DO «CORPUS»
Hoje é a festa da Visitação de Nossa Senhora a Santa Isabel.
E, de repente, notamos que esta é uma espécie de antecâmara da Solenidade do Corpo de Deus.
É que a primeira procissão do Corpo de Deus não foi em 1264. Foi, muito antes, quando Maria visitou Isabel.
Já tinha concebido. O Corpo de Deus já estava no Seu seio.
Hans Urs von Balthasar chamou-Lhe, com toda a propriedade, «cálice do Verbo». E o nosso Frei Amador Arrais qualificou-A como «capela de Deus».
Maria caminhou com pressa. A caridade assim o exigia. A solidariedade é sempre a prioridade.
E onde há amor e solidariedade, Deus está perto!

(in Theosfera)

Próximo domingo: Profissão de Fé



Programa:

- As cerimónias começam às 11 horas na Igreja Paroquial
- A seguir à Missa, segue-se a Procissão do Santíssimo Sacramento pelo circuito pequeno
- Os Zeladores do Sagrado Coração de Jesus devem estar todos nesta Missa e fazer a sua consagração
- Amanhã, sábado, pelas 15 horas, serão as confissões para os catequizandos da 1ª Comunhão, Profissão de Fé e seus pais.

A PARÓQUIA VAI CELEBRAR O SEU PADROEIRO

quinta-feira, 30 de maio de 2013

CAMINHADA SOLIDÁRIA

Domingo próximo, passeio solidário por Tarouca! O  grupo 'ARAUTOS DA ALEGRIA' vai ajudar na caminhada e depois no Centro Cívico.
Pretende-se que acompanhem as crianças e as pessoas que também forem. Distribuir águas e estar atentos para que ninguém se perca. No final da caminhada, vai haver, no Centro Cívico, um lanche partilhado, se alguém quiser levar uma bebida ou um bolo, faça-o. Nesse tempo, também os jovens poderão animar um pouco a tarde com dinâmicas, cânticos com gestos, jogos.. Dependendo da criatividade e espontaneidade.  Também nessa tarde, os jovens vão estar a distribuir uns laçinhos ...


Domingo, 2 de Junho: CORPO E SANGUE DE CRISTO

 
Leituras: aqui
 

video

quarta-feira, 29 de maio de 2013

“Não tem sentido dizer que se aceita Cristo e não a Igreja”



O Papa Francisco disse hoje no Vaticano que a Igreja deve ser vista como uma “obra de Deus”, apesar das eventuais falhas e pecados dos seus membros.
“A Igreja não é uma organização nascida do acordo entre algumas pessoas, mas – como recordou tantas vezes o Papa Bento XVI – é obra de Deus, nasce do desígnio de amor que se realiza progressivamente na história”, declarou, na audiência pública semanal que decorreu na Praça de São Pedro.
Francisco deu início a um novo ciclo de catequeses sobre o “mistério da Igreja”, inspiradas nos textos do Concílio Vaticano II (1962-1965).
O Papa argentino aludiu aos que dizem ‘Cristo sim, a Igreja não’ para afirmar que “é precisamente a Igreja que leva até Cristo e leva até Deus”.
“A Igreja é a grande família dos filhos de Deus. Claro que tem também aspetos humanos, há defeitos, imperfeições, pecados naqueles que fazem parte dela, pastores e fiéis, também o Papa os tem”, observou.
Para Francisco, é importante que esta consciência do pecado faça descobrir a “misericórdia de Deus” que “perdoa sempre” e tem como projeto fazer uma “única família” com os seus filhos.
A síntese da catequese, em português, insistia na ideia de que “não tem sentido dizer que se aceita Cristo e não a Igreja”: “É somente por meio da Igreja que podemos entrar em comunhão com Cristo e com Deus”.
O Papa deixou uma saudação particular aos grupos do Estoril e de Lisboa, bem como a todos os outros peregrinos lusófonos.
“Saúdo-vos como membros desta família que é a Igreja, pedindo-vos que renoveis o vosso compromisso para que as vossas comunidades sejam lugares cada vez mais acolhedores, onde se faz experiência da misericórdia e do amor de Deus. Que o Senhor vos abençoe a todos”, disse.
A audiência, que reuniu cerca de 100 mil pessoas, começou debaixo de chuva, mas Francisco fez o percurso na Praça de São Pedro num papamóvel descoberto, como habitualmente.
“Parabéns pela vossa coragem debaixo da chuva, valentes”, disse aos presentes, antes de iniciar a catequese, que se viria a concluir já ao sol.
No final do encontro, o Papa convidou à participação nas celebrações do Corpo de Deus, esta quinta-feira, na Basílica de São João de Latrão, com uma missa seguida de procissão pelas ruas de Roma, até à Basílica de Santa Maria Maior.
“Convido os fiéis de Roma e os peregrinos a unirem-se a este ato de profunda fé para com a Eucaristia, que constitui o tesouro mais precioso da Igreja e da humanidade”, concluiu.
O tema da audiência seria depois retomada pelo Papa na rede social Twitter: "A Igreja nasce do gesto supremo de amor que é a Cruz, do lado aberto de Jesus. A Igreja é uma família na qual se ama e se é amado".
In agência ecclesia

terça-feira, 28 de maio de 2013

Que beleza de alma!



Decorria a Visita Pastoral à Paróquia de São Pedro de Tarouca. Dia 24 de Maio. O senhor Bispo visitava então Arguedeira.
D. António estava na pequena sacristia a paramentar-se. Duas crianças pedem para entrar e falar com ele. Ninguém os acompanhou. Só os dois.

- Senhor Bispo, vimos pedir desculpa, porque amanhã não podemos estar na catequese quando o senhor for visitar o nosso grupo. Temos uma viagem marcada e não podemos estar.
- Está bem - respondeu o Prelado enquanto fazia uma festinha às crianças - mas estou hoje aqui convosco.
- Mas nós gostaríamos tanto de estar com o senhor Bispo amanhã!...

Empolgou-me este gesto dos dois pequenitos. As crianças têm o dom de nos tocar fortemente. E embora tudo corresse muito bem, foram estes instantes que marcaram o meu dia. Aliás disse-o à comunidade no fim da Eucaristia.

Que delicadeza! Que educação! Que elevação! Que à-vontade diante do Bispo! Que espontaneidade! Que sinceridade! Que gesto elegante!

Já lá vão uns dias. Mas a atitude dos dois pequenos continua a encher-me a alma de frescura, de esperança, de dignidade.
Muito obrigado, paroquianos e amigos pequeninos!

segunda-feira, 27 de maio de 2013

domingo, 26 de maio de 2013

ÚNICO, MAS NÃO UM

            

Maravilhoso és Tu, Senhor.
Porque és Deus,
porque és Pai,
porque és Filho,
porque és Espírito Santo,
porque és amor.
 
Maravilhoso és Tu, Senhor.
Porque és único, mas não és um.
Porque és mistério, mas não estás longe.
Porque és poderoso, mas também simples e humilde.
 
Maravilhoso és Tu, Senhor.
Porque és Trindade.
Porque és unidade.
Porque és comunhão.
Porque és vida.
Porque és luz.
Porque és paz.
 
Maravilhoso és Tu, Senhor.
Maravilhoso é o Teu ser.
Maravilhosa é a Tua doação.
Maravilhosa é a Tua presença.
 
Tu, Senhor, estás no Céu.
Tu, Senhor, estás na Terra.
Tu, Senhor, és o Céu na Terra.
Em cada ser humano, Tu armas a Tua tenda
e constróis uma morada, uma habitação.
 
Obrigado, Deus Pai.
Obrigado, Deus Filho.
Obrigado, Deus Espírito Santo.
Obrigado por tanto.
Obrigado por tudo.
 
Que a nossa atmosfera seja sempre uma teosfera.
Que em cada momento haja uma brisa a respirar a Tua bondade.
Que a nossa vida mostre a Tua vida,
a vida que vem de Ti.
 
Que nunca esqueçamos
que somos baptizados no Pai, no Filho e no Espírito Santo.
 
Que tudo em nós seja ressonância
desta presença divina pelas estradas do tempo.
 
Obrigado, Santíssima Trindade,
por estares em cada um de nós.
 
Obrigado porque Um de Vós
Se quis tornar um de nós,
de cada um de nós.
 
Obrigado por estares sempre connosco,
na vida e na Palavra feita carne,
na vida do Teu Filho,
JESUS!
Fonte: aqui

6º DIA DE VISITA PASTORAL

 
 
 
 
 
 
Dia 25 de Maio. 6ºdia de Visita Pastoral do senhor Bispo à Paróquia de São Pedro de Tarouca.
De tarde, o Prelado passou pelos grupos de catequese, visitando-os nas respetivas salas. Falou com os catequizandos que tiveram oportunidade de fazer perguntas ao seu Bispo, algumas muito interessantes, como a daquela criança que lhe perguntou por que motivo umas vezes usava aquele "chapeuzinho" vermelho e outras vezes usava aquele "chapéu" muito alto...
Depois teve lugar a Eucaristia com crianças na Igreja Paroquial a que presidiu D. António. Sempre muito simpático, acolhedor e próximo, o Bispo falou-lhe no amor de Deus por cada um deles desde toda a eternidade. Ainda não existiam e já Deus os amava. O amor de Deus por cada um de nós e por todos nós é sempre presente. Perante Deus somos sempre pequeninos, acrescentou. E pediu aos meninos que levassem aos seus pais e familiares esta notícia: Deus ama cada um de nós, com carinho belo, com ternura.
Após a Eucaristia, o Prelado falou um bocadinho com algumas pessoas, sempre acolhedoramente.
 
Pelas 18 horas do mesmo dia, o senhor Bispo foi recebido na Capela de Cristo Rei pelo povo de Gondomar e por outros pessoas. Em nome de todos, foi saudado simpática e convictamente pelo Jorge e uma criança ofereceu-lhe um ramo de flores, perante as palmas dos presentes.
Lembre-se que a Capela de Gondomar se encontra em obras de restauro.
Após um momento de contato com a população, seguiu-se a Eucaristia na Capela durante a qual o Bispo falou da solenidade da Santíssima Trindade. Recordando Santo Ireneu, disse que o Pai tinha dois braços: o Filho e o Espírito Santo. São os braços com que o Pai acarinha o mundo e cada pessoa, os envolve e acaricia. Referiu a beleza ímpar da paisagem que daquele lugar se observa e pediu que soubéssemos admirar "com o dedo nos lábios", isto é em silêncio, as maravilhas de Deus.
Seguidamente D. António subiu até à Estátua de Cristo Rei de onde pôde saborear ainda melhor a beleza da paisagem. Depois teve lugar o convívio com os presentes, tendo a comida sido  bela e caseiramente confecionada pelas  pessoas de Gondomar. O convívio decorreu num clima de alegria serena, e notava-se que tanto o Prelado como as pessoas estavam contentes.
Porque este ano faz 70 anos sobre a colocação da Estátua de Cristo Rei, houve um bolo de aniversário e os Parabéns a Você.
 
Também mais este dia de Visita Pastoral correu bem e tanto as crianças e seus catequistas como o povo de Gondar estão de parabéns. Foi também belo este dia de encontro do Bispo com as pessoas.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

5º DIA DE VISITA PASTORAL À PARÓQUIA

 
 
 
 
Na tarde de 24 de Maio, o senhor Bispo visitou os povos de Quintela, Vila Pouca, Ponte das Tábuas e Arguedeira.
Na bela Capela de Nossa Senhora das Necessidades, encontrou-se com os povos de Quintela, Vila Pouca, Ponte das Tábuas. Recebido à entrada do templo pelas pessoas destas povoações, foi saudado, em nome dos presentes, por Rui Silva, que dirigiu ao Bispo palavras de acolhimento, satisfação e gratidão. Uma jovem entregou-lhe um ramo de flores.
Depois de todos terem entrado na Capela, o senhor Bispo presidiu à Eucaristia. Nas palavras que proferiu, manifestou o seu apreço pela beleza do templo e da imagem da Senhora das Necessidades, falou do amor carinhoso de Deus por cada pessoa e por todos, apelando a que cada um amasse o próximo. Amar o outro com o mesmo amor com que se sente amado por Deus. Tendo em conta a grandeza bela da natureza que daquele lugar se disfruta, o Prelado salientou a maneira como a mesma natureza nos ensina a louvar o Criador e apelou ao respeito pela obra criada por Deus. Terminou pedindo a proteção e carinho de Nossa Senhora das Necessidades para todos e cada um dos presentes.
Após a Eucaristia, D. António teve uns momentos de convívio com as pessoas, irradiando simpatia e acolhimento.
 
   Em seguida, o senhor Bispo partiu em direção à Capela de Santo António de Arguedeira onde o povo desta povoação o aguardava à entrada do templo. Saudado, em nome do povo, pelo senhor Joaquim Gouveia que lhe dirigiu palavras de boas vindas, satisfação e gratidão, D. António recebeu um ramo de flores das mãos de uma criança.
Com todos dentro do templo, iniciou-se a Eucaristia durante a qual o Prelado, depois de agradecer a simpatia e acolhimento, louvou a Capela e falou da beleza da construção em oposição à tristeza da desconstrução. Uma terra com as casas todos edificadas e arranjadas é uma terra bela; uma terra com as casas todas destruídas e em baixo fica feia. Assim com cada pessoa e com as comunidades. Quando construímos em nós e ajudamos a construir nos outros a justiça, a fé, o amor, a alegria, a esperança, somos como casas belamente edificadas. Mas quando perdemos estes e outros valores desconstruímo-nos. Disse que a importância de Santo António lhe veio da sua entrega a Deus e aos outros, muito mais do que da sua sabedoria.
Após a Missa, o senhor Bispo convivei simpática e amavelmente com as pessoas de Arguedeira durante um tempinho.
 
Num e noutro lado, tudo correu bem. As pessoas souberam acolher e estar. Parabéns a todos os intervenientes, aos corais, a quem esteve mais ligado à preparação desta visita, a todo o povo.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

DOMINGO DA SANTÍSSIMA TRINDADE

Leituras: aqui
A melhor Comunidade...
 

 Desde pequenos, aprendemos de nossos pais a fazer o sinal da cruz e chamar a Deus: de Pai, Filho e Espírito Santo.

 
Assim com toda a naturalidade, estávamos invocando o mistério mais profundo de nossa fé e da vida cristã: o Mistério da Santíssima TRINDADE, cuja festa hoje celebramos.

Mais tarde, na catequese,  apresentaram-nos o mistério da Trindade
como um exemplo clássico de coisa incompreensível. "É um mistério"!...

 
O que é um Mistério?

- Na natureza, existem muitos mistérios que hoje não conhecemos e
  que um dia poderão ser desvendados.

- Em Deus, o mistério nunca poderá ser totalmente compreendido, pela grandeza de Deus e pela nossa pequenez...   mas podemos e devemos crescer no conhecimento desse mistério.

 
O que é então a Trindade?

A Santíssima Trindade é o Mistério de um só Deus em três pessoas.
É uma comunidade de amor vivida pelo Pai, pelo Filho e pelo Espírito Santo.

Deus, como nos ensina São João, é Amor. E o amor é, ao mesmo tempo, três e um: aquele que ama, aquele que é amado e o amor entre os dois.

- Ao "Amor amante", nós chamamos de PAI;
- ao "Amor amado", de FILHO;
- ao "Amor que circula entre os dois e os abre para o mundo e a humanidade", ESPÍRITO SANTO

 
As Leituras nos ajudam a entender melhor esse tema central da fé:

- A 1a Leitura fala do PAI e da sua obra criadora.
Põe em ação seu projeto: cria o universo com "Sabedoria" e Amor... (Pr 8,22-31)

 
- A 2a Leitura apresenta a obra do FILHO.
Através dele Deus-Pai derrama sobre nós os seus dons (a paz, a esperança, o amor de Deus) e nos oferece a vida em plenitude. (Rm 5,1-5)

 
- A 3a leitura esclarece a missão do ESPÍRITO SANTO: completará a obra do Pai e do Filho, para que possamos aderir plenamente ao projeto do Pai e à obra salvadora do Filho.  (Jo 16,12-15)

 
+ O  Catecismo da Igreja Católica afirma:

   "Deus deixou vestígios desse mistério na Criação e no Antigo Testamento, mas a intimidade de Deus Trindade constitui um mistério inacessível à inteligência humana e até mesmo à fé de Israel...
    Esse mistério foi revelado por Jesus Cristo e é a fonte de todos os outros mistérios". (CCIC 45)

CRISTO nos revelou claramente essa verdade:
- Fala constantemente do PAI 
- Felipe: "Mostra-nos o Pai..." (Jo 14,8)
Jesus: "Felipe... quem me vê, vê o Pai". (Jo 14,8)
- "Quem observa os meus mandamentos... o Pai o amará...e viremos nele e faremos nele morada..." (Jo 14, 23)
- Ensina a Rezar: "Pai Nosso..." (Lc 11,1
- Promete muitas vezes o ESPÍRITO SANTO:
"Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à plena Verdade" (Jo 16,13)

* Quando se despede, no dia da Ascensão, afirma: "Ide... e batizai em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo." (Mt 28, 19)

+ Por que Jesus nos revelou? Para nos deixar mais um problema? Não..
- É um gesto de amor e de amizade:
  A gente revela os segredos de sua vida íntima a quem confia... a quem ama...
Porque Deus nos ama, quis revelar os segredos de sua vida íntima...


- É um convite a também viver em comunhão... em comunidade...
 "Pai, que todos sejam um, como eu e tu somos um..." (Jo 17,11)
  A Trindade é o modelo da comunidade sonhada por Deus.

+ A FESTA DA TRINDADE:
- Não é apenas uma oportunidade para falar da Trindade e    compreender e decifrar essa estranha charada de "Um em Três"...

  - É um convite para contemplar Deusque é amor, que é família, que é comunidade e que criou os homens para os fazer comungar nesse mistério de amor. 

    Deus não é um ser solitário que vive sozinho perdido no infinito.

    O princípio do Amor é o Pai.
    Sua realização concreta está no Filho Jesus.
    A perpetuação desse amor é o Espírito Santo.

  - É a festa da COMUNIDADE.
    As Comunidades cristãs devem, ser a expressão desse Deus, que é amor, que é comunidade, vivendo numa experiência verdadeira de amor, de partilha, de família, de comunidade... pois a Trindade é a melhor das comunidades.

   - É a festa do BATISMO, que nos tornou participantes da vida da Trindade.
     Hoje somos chamados a renovar nosso compromisso batismal   para sermos reflexos da Santíssima Trindade, sinais de comunhão.
Quanto mais nos esforçamos para viver  em comunhão, de partilha e de esperança num mundo tão dividido, individualista e desesperançado, melhor entendemos o Mistério da Santíssima Trindade.
 

                                   Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 26.05.2013, aqui

O grande contraditor

--
Veio para passar fome e dar-nos fartura, veio para ter sede e dar-nos de beber, veio vestir-se de morte e revestir-nos de imortalidade, veio pobre para nos tornar ricos.

Agostinho , aqui

quarta-feira, 22 de maio de 2013

A Igreja cresce

 
O Anuário Estatístico da Igreja, há poucos dias apresentado ao Papa, revela que em 2011 o número de católicos passou de 1196 para 1214 milhões, o que representa um aumento de 1,5% num ano. Deste modo o aumento no número de católicos ultrapassa o crescimento da população mundial, que se cifrou em apenas 1,23%.
A referida publicação revela que o aumento dos católicos em África se situou nos 4,3% e nos 2% na Ásia, crescimento que na América e na Europa ficou pelos 0,3%.
No total, os baptizados na Igreja Católica estavam assim distribuídos geograficamente em 2011: 48,8% na América, 23,5% na Europa 16,0% em África, 10,9% na Ásia, e 0,8% na Oceânia.
Também no último decénio cresceu o número de padres. passou de 405 067 em 2001 para 413 418, dez anos depois, aumento sustentado pelos continentes africano (39,5%) e asiático (32,0%), que compensam a diminuição de sacerdotes na Europa (menos 9%).
Esta tendência deverá manter-se nos próximos anos, dado que há mais seminaristas em todo o mundo (7,5%), com destaque para África (30,9%) e Ásia (29,4%). Entretanto na Europa, os candidatos ao sacerdócio são menos 21,7% do que em 2001.
Também aumentou o número de diáconos permanentes em mais de 40%. Os religiosos são mais na Ásia e África (36% dos mais de 55 mil consagrados), grupo em forte queda na Europa (menos 18%).
Quanto às religiosas, eram menos 10% em 2011 face às 729 mil consagradas em 2001, com diminuição particularmente sentida na Europa (22%), Oceânia (21%) e América (17%).
Assim só o grupo de mulheres consagradas é que diminuiu. Embora sendo ainda muitas mais que os homens consagrados, esta é uma má notícia que tem de preocupar todos os cristãos.
Fonte: aqui

terça-feira, 21 de maio de 2013

Culpar Deus por tudo e por nada está na moda

video

Vaticano desmente “exorcismo” papal na Praça de São Pedro

Um vídeo a circular na internet alega mostrar o Papa Francisco a exorcizar um jovem deficiente, mas o director da sala de imprensa da Santa Sé diz que se tratou apenas de uma bênção.


           



O alegado exorcismo feito pelo Papa Francisco a um jovem deficiente na Praça de São Pedro afinal não existiu, garante o padre Federico Lombardi.

Imagens postas a circular na internet e em vários órgãos de imprensa mostram o Papa a benzer uma série de crianças e jovens deficientes depois da missa de Pentecostes, no passado Domingo.

A dada altura o Papa aproxima-se de um rapaz numa cadeira de rodas, acompanhado por um sacerdote. Francisco começa por colocar a mão na testa do rapaz, mas a expressão do Santo Padre altera-se quando o sacerdote lhe fala ao ouvido. Logo de seguida o Papa coloca ambas as mãos sobre a cabeça do rapaz, algo que não faz com nenhuma das outras pessoas que se encontram no local, e reza de forma mais concentrada.

No vídeo vê-se claramente uma expressão de preocupação do segurança pessoal do Papa, que começa a pedir a outra pessoa para se colocar à frente da câmara de filmar, mas antes nota-se a boca do rapaz na cadeira de rodas a contorcer-se e ouve-se um grito.

Tudo se passa em instantes e o Papa segue o seu caminho, não antes de o sacerdote que acompanhava o jovem de cadeira de rodas entregar um dossier aos seguranças de Francisco.

Contudo, em reacção às notícias que davam conta de um exorcismo, o director da Sala de Imprensa da Santa Sé veio esta terça-feira negar, dizendo que o Santo Padre apenas rezou pela pessoa em questão.
 
Fonte: aqui

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Bispo de Beja desafia responsáveis políticos a partilharem dos mesmos sacrifícios exigidos às famílias

---
«Boas propostas são aquelas que partem do testemunho», salienta D. António Vitalino
O bispo de Beja diz que chegou a hora dos governantes e políticos portugueses se mostrarem “realmente” comprometidos com a recuperação do país, partilhando dos mesmos sacrifícios que estão a ser exigidos às famílias.
“A mudança radical de modelo de vida não se impõe, mas propõe, e as boas propostas são aquelas que partem do testemunho”, sublinha D. António Vitalino, na sua nota semanal, enviada hoje à Agência ECCLESIA.
No seu texto, o prelado dirige-se diretamente àqueles “que tanto falam da necessidade de mudar de paradigma, procuram medidas de austeridade, impõem taxas de solidariedade”.
“Se estão realmente interessados no bem comum, pois foi para isso que foram eleitos, então que prescindam voluntariamente de parte dos seus vencimentos e mordomias”, sustenta o bispo alentejano.
Para o responsável católico, esta “seria uma prova de coerência” e ao mesmo tempo uma forma dos políticos recuperarem um pouco da “confiança” das pessoas, mostrando “o seu amor ao país e aos mais pobres”.
D. António Vitalino realça que a crise, mais do que “económica e financeira”, é sobretudo “ética e espiritual” - qualquer medida que não for ao encontro daquelas duas dimensões estará apenas a contribuir para “adiar a solução”.
As últimas medidas de austeridade, anunciadas pelo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho no início deste mês, preveem a aplicação de uma taxa sobre reformas e pensões, a redução de 30 mil funcionários públicos e o aumento da idade da reforma para os 66 anos de idade, entre outras medidas.
O bispo de Beja considera que os cortes, para serem compreendidos e aceites pelas pessoas, também deveriam atingir “os vencimentos exorbitantes de gestores de empresas públicas e de bancos e as mordomias de ex-políticos”.
Num país com quase um milhão de desempregados, o prelado propõe maior atenção a todos quantos “têm dificuldade em viver dignamente” e mais diálogo e entreajuda no meio das comunidades, na busca de “soluções no mercado de trabalho ou, pelo menos, no voluntariado social”.
“A pior crise e tristeza que nos pode afetar é sentirmo-nos inúteis ou fecharmo-nos sobre nós mesmos”, aponta D. António Vitalino, que sublinha a importância da implementação de uma cultura de “solidariedade” e a partilha de “horizontes de fé e de esperança, para que a depressão não tome conta” da sociedade.
“Cada pessoa tem a sua dignidade e os seus dons, mas estes são concedidos para o bem comum, para riqueza da comunidade a que se pertence. De pouco valem, se não forem exercidos nesse sentido”, conclui.
Fonte: aqui

sábado, 18 de maio de 2013

Arautos da Alegria na Jornada Diocesana da Juventude




A comunidade paroquial tarouquense só tem motivos para se sentir orgulhosa dos seus jovens.
Na Jornada Diocesana da Juventude, realizada este ano no Santuário de Nossa Senhora do Sabroso, Paróquia de Barcos, Arciprestado de Moimenta da Beira - Sernancelhe - Tabuaço, os jovens portaram-se como felizmente é normal: de forma excelente.
Não foram como quem vai dar um passeio. Foram porque esta ação se insere dentro de um processo de formação que está a decorrer desde o inicio do ano pastoral. E para alguns há mais tempo...
Não foram para a diversão pura e dura. Como quem se junta ocasionalmente para passar um dia diferente de diversão.
Não, felizmente os nossos jovens são muito mais do que isto e querem mais.
Felizes, contentes, companheiros, amigos, solidários, cristãos. Porque sabem distinguir os tempos e os momentos, sabem estar em cada um deles. Porte digno e participativo nos tempos de oração e reflexão; espírito brincalhão nos momentos de convívio; solidariedade e partilha nas refeições. Sempre companheiros.
A nossa "malta da pesada" tem sido o nosso orgulho.
Parabéns, amigos!
A comunidade quer-vos muito, por isso sempre imenso de vós.

O que significa Pentecostes?

 
O que significa Pentecostes?
 
É uma palavra que vem do grego e significa "qüinquagésimo". É o 50° dia depois da Páscoa. É a solenidade da vinda do Espírito Santo. Junto com Natal e Páscoa, forma o tripé mais importante do Ano Litúrgico. Esse detalhe ajuda a compreender por que Pentecostes pertence ao Ciclo da Páscoa.
 
 Qual é a cor litúrgica de Pentecostes e seu significado?
 
O vermelho domina essa solenidade, associado ao fogo, símbolo do amor. 0 Espírito Santo é chamado de  "Espírito do amor".
 
Como surgiu a festa de Pentecostes?
 
Antes de ser uma festa dos cristãos, Pentecostes foi festa dos judeus, e sua origem se perde nas sombras do passado. Antes de se chamar assim, tinha outros nomes, e era uma festa agrícola. Em Êxodo 23,14-17 é chamada de festa da Colheita, a festa dos primeiros feixes de trigo colhidos. Em Êxodo 34,22 é chamada de festa das Semanas. Por que "festa das semanas"? A explicação é dada pelo Levítico (23,15-21): calculavam-se 7 semanas a partir do inicio da colheita do trigo. 7 semanas = 49 dias.
 Com o tempo, ela perdeu sua ligação com a vida dos agricultores, recebeu o nome grego de Pentecostes e se tomou festa cívico-religiosa. No tempo de Jesus, celebrada 50 dias apos a Páscoa, ela recordava a dia em que no Monte Sinai, Deus entregou as tábuas da Lei a Moises. Os Atos dos Apóstolos fazem coincidir a vinda do Espírito Santo com a festa judaica de Pentecostes.
 
Quem recebeu o Espírito Santo no dia de Pentecostes?
 
O episodio de Pentecostes é narrado por Lucas em Atos 2,1-11. Sem muita reflexão, seriamos tentados a responder que apenas os Doze apóstolos é que receberam o Espírito Santo. Mas lendo com atenção o contexto desse acontecimento poderemos ter surpresas.
De fato, Lucas disse, antes que viesse o Espírito: "Os apóstolos voltaram para Jerusalém, pois se encontravam no chamado monte das Oliveiras, não muito longe de Jerusalém: uma caminhada de sábado. Entraram na cidade e subiram para a sala de cima, onde costumavam hospedar-se. Ai estavam Pedro e João, Tiago e Andre, Filipe e Tome, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão Zelote e Judas, filho de Tiago. Todos eles tinham os mesmos sentimentos e eram assíduos na oração, junto com algumas mulheres, entre as quais Maria, mãe  de Jesus, e com as irmãos de Jesus. Nesses dias, aí estava reunido um grupo de mais ou menos cento e vinte pessoas" (Atos 1,12-15a). No dia de Pentecostes, já com Matias substituindo o traidor Judas, Lucas afirma que "todos eles estavam reunidos no mesmo lugar" (2,1). Na fala depois de terem recebido o Espírito Santo, Pedro cita a profeta Joel, que previa a efusão do Espírito sobre todas as pessoas: "Nos últimos dias, diz o Senhor, eu derramarei o meu Espírito sobre todas as pessoas. Os filhos e filhas de vocês vão profetizar, os jovens terão visões e os anciãos terão sonhos. E, naqueles dias, derramarei o meu Espírito também sobre meus servos e servas, e eles profetizarão" (2,17-18; veja Joel 3,1-5). Não se pode, portanto, afirmar que somente os Doze apóstolos é que receberam o Espírito.
 
0 fenómeno de falar em línguas surgiu em Pentecostes?
 
O dom de falar línguas estranhas era um fenómeno restrito praticamente às comunidades cristãs de Corinto. Esse dom tem pouco a ver com a Pentecostes de Atos 2,1-11. Lá em Corinto, as pessoas rezavam a Deus em línguas estranhas, todas juntas, sem que alguém compreendesse coisa alguma. Paulo põe ordem nessa "babel", mandando que orem um por vez, com interprete (1 Coríntios 12-14).
 Em Atos as coisas são bem diferentes: "Todos ficaram repletos do Espírito Santo, e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem. Acontece que em Jerusalém moravam judeus devotos de todas as nacões do mundo. Quando ouviram  barulho, todos se reuniram e ficaram confusos, pois cada um ouvia, na sua própria língua, os discípulos falarem. Espantados e surpresos, diziam: 'Esses homens que estão falando, não são todos galileus? Como é que cada um de nós os ouve em sua própria língua materna? ... E cada um de nós em sua própria língua os ouve anunciar as maravilhas de Deus!'" (2,4-8.11).
 Lucas montou a cena de Pentecostes sobre o molde da entrega da Lei a Moises, ou seja, sobre o molde do Pentecostes judaico. Compare Atos 2,1-11 com Êxodo 19,1-20,21, e anote as coincidências. Em Êxodo, todo o povo reunido ao redor do monte; em Atos, o mundo inteiro reunido em Jerusalém. No Êxodo, relâmpagos, trovões, nuvem escura etc., símbolos de teofania (= manifestação de Deus); nos Atos, vento forte, línguas como de fogo, símbolos teofânicos (= manifestação do Espírito de Deus).
 
 Qual a mensagem de Pentecostes?
 
A mensagem vem , sobretudo das leituras dessa solenidade, que são sempre as mesmas: Atos 2,1-11; 1 Coríntios 12,3b-7.12-13; João 20,19-23. Eis alguns temas que deveriam ser aprofundados. 1. O supremo dom do Pai e de Jesus a humanidade é o Espírito Santo. 2. Soprando sobre os discípulos, Jesus esta recriando a humanidade mediante o sopro do Espírito. 3. Recebendo o Espírito de Jesus, os cristãos recebem igualmente a mesma missão. 4. O Espírito é dado a todos. Ninguém fica sem ele, e ninguém o possui plenamente. 5. O Espírito leva a humanidade a formar uma só família, no amor, diferentemente de Babel-confusão, em que as pessoas não se entendem.
Fonte: aqui

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Porta-voz da CEP lamenta aprovação de coadoção em uniões do mesmo sexo

O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) lamentou hoje a aprovação, pelo Parlamento, da possibilidade de coadoção em uniões do mesmo sexo e sublinhou que a Igreja entende que este não é um "direito" dos adultos.
O padre Manuel Morujão refere em depoimento enviado à Agência ECCLESIA que “independentemente do resultado das votações que hoje tiveram lugar na Assembleia da República, a Igreja reafirma, por motivos simplesmente antropológicos, que a adoção de uma criança não é um direito de qualquer pessoa adulta, solteira ou casada, heterossexual ou homossexual”.
“Numa adoção trata‑se de encontrar a família, nas melhores condições possíveis, para dar uns pais substitutivos dos pais biológicos que perderam ou que são incapazes de exercer a paternidade e a maternidade”, assinala o porta-voz do episcopado.
O sacerdote jesuíta assinala que, “com todo o respeito pelas pessoas de qualquer identidade sexual, é patente que toda a criança, na sua evolução para o estado adulto, necessita da complementaridade da masculinidade e feminilidade que lhe dão, em primeiríssimo lugar, o pai e a mãe biológicos ou a família que os substitui”.
“Só um casal, constituído por uma mulher e um homem, tem a estrutura antropológica objetiva para a educação harmoniosa de uma criança”, conclui o secretário da CEP.
 O  projeto de lei n.º 278/XII do PS foi aprovado na generalidade com 99 votos a favor e 94 contra, além de nove abstenções.
A nova legislação prevê a coadoção "por parte do cônjuge ou unido de facto do pai ou mãe da criança", desde que não exista "outra parentalidade anteriormente estabelecida".
A Federação Portuguesa pela Vida tinha-se manifestado contra esta proposta, em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, sublinhando que" vedar a adoção (e coadoção) por homossexuais é reafirmar que a criança tem o direito a crescer num ambiente o mais próximo possível do que seria o dos seus pais”.
"A Federação Portuguesa pela Vida vem reiterar a sua posição nesta matéria: o princípio da vida está necessariamente ligado à união entre um homem e uma mulher, e todos os diplomas que tenham o efeito de deturpar este dado da natureza são perniciosos e ofendem a dignidade da pessoa humana", acrescenta a nota.
Segundo a direção do organismo,"a adoção (ou coadoção) por homossexuais é discriminatória, pois priva deliberadamente determinadas crianças de ter um pai ou uma mãe, eliminando definitivamente o elemento masculino ou feminino do ambiente familiar e de intimidade onde a criança crescerá e se desenvolverá até à idade adulta".
A FPV, fundada em 2002, reúne associações e fundações “que tenham por objeto e finalidade a defesa da Vida Humana, desde o momento da conceção até à morte natural, a promoção da dignidade da Pessoa Humana e o apoio à Família e à Maternidade”.
A última assembleia plenária da Conferência Episcopal Portuguesa aprovou uma nota pastoral na qual se lia que a família é "concebida a partir do compromisso definitivo entre um homem e uma mulher".
"As alterações legislativas que, entre nós como noutros países, vêm redefinindo o casamento de forma a nele incluir uniões de pessoas do mesmo sexo, esquecem esta verdade fundamental", alertaram os bispos católicos.
In agência ecclesia

Como fazer a Oração da Noite?

´

Estava um grupinho de pessoas a conversar. Às tantas, alguém disse: "Não me deito sem rezar as Três Avé-Marias".
De imediato, cada pessoa se sentiu impulsionada a falar da sua experiência. Uma que rezava um Pai Nosso, uma Avé Maria e uma Glória; outra que rezava três vezes o Glória; outra que gostava de ler um bocadinho da Bíblia; outra que gostava de ler, quando se lembrava, um pedacito do Youcat, etc".
Um cavalheiro, viúvo e de meia idade, toma então a palavra e conta a sua experiência:

" Já na cama, começo por rezar Três Avé-Marias a Nossa Senhora. Depois rezo três vezes o Glória para louvar, bendizer a agradecer a Deus tudo o que me concedeu durante o dia; peço pelas almas do Purgatório ( pela minha esposa, meus pais, sogros, outros familiares, amigos, benfeitores e por aqueles que ninguém lembra). Em seguida peço a Deus que me deixe ficar sempre no colo de Nossa Senhora, não que eu mereça, mas pelo amor imenso que Ele tem por mim, para que Nossa Senhora me defenda por dentro e por fora e me livre das más línguas. Depois ofereço o meu dia a Deus por uma intenção, cada dia diferente ( pelos amigos, pela conversão dos pecadores, pela minha paróquia, pelas vocações, pela Igreja, pelas vítimas da crise, pelas crianças, pelos jovens, pela família, por cada um dos países de que vou ouvindo más notícias, enfim...). E acrescento sempre: 'Senhor, tu bem sabes quem mais precisa nesta intenção. Não tenho méritos, mas tenho o teu amor e carinho que hoje me envolveu'. Termino, passando em filme o meu dia e pedindo perdão dos meus pecados. Digo então 'Senhor, dá-me um coração bondoso e uma consciência reta!', benzo-me e adormeço."

Todos ouviram o senhor com atenção aderente. Uma senhora, não resiste e pergunta: " E não lê a Bíblia?"
O viúvo responde: "Não leio tanto como devia, mas leio sempre um capítulo por semana. Leio pouco para poder mastigar melhor a Palavra de Deus".

quinta-feira, 16 de maio de 2013

DOMINGO DE PENTECOSTES

 Leituras: aqui
 
Pentecostes 2013: Nasce a Igreja
 

Celebramos hoje a festa de PENTECOSTES, encerrando na Liturgia o Ciclo Pascal...

PENTECOSTES é uma festa antiga, que já existia no Antigo Testamento.

- Para Israel: Inicialmente era uma festa ligada às colheitas.

- Mais tarde, tornou-se uma celebração da Aliança, feita no Sinai, que acontecia 50 dias depois da Páscoa. Era a festa da LEI...

- Hoje: É a Plenitude do Mistério Pascal, com o Dom do Espírito Santo à Igreja.

  É o NATAL da IGREJA... o Dia das Comunidades... o Dia do nosso CRISMA...

 As leituras bíblicas nos ajudam a entender melhor esta festa:

Na 1ª Leitura, São Lucas apresenta o fato 50 dias após a Páscoa, fazendo coincidir com o Pentecostes judeu. (At 2,1-11)

 O interesse do autor é apresentar a Igreja como Comunidade, que nasce de Jesus, que é assistida pelo Espírito e que é chamada a testemunhar aos homens o projeto do Pai.

Para isso se serve de imagens e símbolos: o VENTO e chamas de FOGO.

- O fogo transforma qualquer matéria: Transforma os medrosos apóstolos em ardorosos anunciadores das maravilhas de Deus...

- O Vento sinaliza o movimento que se opõe à passividade.

Esses dois elementos são o combustível para a Igreja que inicia sua missão e também para a Igreja de hoje.

Essa renovação e esse movimento devem estar presentes na Igreja ainda hoje, para pronunciar as maravilhas de Deus em todas as línguas e  na linguagem do nosso tempo.

- Lembram a 1a ALIANÇA realizada no Sinai:

  Foi em meio a trovões e relâmpagos...

  O Espírito é a Lei da Nova Aliança e por ele se constitui a Nova Comunidade do Povo de Deus

- É o oposto de BABEL: Desmoronam as barreiras de línguas e raças... para formar um novo povo, sem fronteiras, onde todos se entendem. Todos falam a mesma linguagem a língua do Espírito de Jesus.

 Na 2ª Leitura, Paulo afirma que o Espírito Santo é a fonte de onde brota a vida da comunidade cristã. É ele que concede os DONS, que enriquecem a comunidade e  fortalecem a unidade de todos os membros. (1Cor 12,3b-7.12-13) 

* Devemos acolher os apelos do Espírito Santo para que ele possa continuar fazendo ainda hoje as maravilhas que realizou no começo da Igreja.

No Evangelho de João, os Apóstolos recebem a efusão do espírito Santo, no "anoitecer" do dia da Páscoa. (Jo 20,19-23)

- Eles estão reunidos de "portas fechadas" por medo das autoridades.

- Jesus ressuscitado aparece "no meio deles", deseja a PAZ: "A Paz esteja convosco", e envia em MISSÃO: "Como o Pai me enviou, eu também vos envio."

- Para isso, "sopra" sobre eles, transmitindo-lhes a "vida nova", a força, o ESPÍRITO SANTO: "Recebei o Espírito Santo..."   e o Dom do PERDÃO e da RECONCILIAÇÃO.

* O cristão é um "enviado" para viver e contagiar PAZ, experimentar o PERDÃO e a misericórdia e ser construtor da COMUNIDADE.

 João e Lucas têm perspectivas diferentes, a finalidade é a mesma: O Espírito que ajudou Jesus a realizar o projeto de Deus, também anima agora a Comunidade cristã...

 O nosso Pentecostes...

 Diante do Fato, talvez invejemos a sorte dos Apóstolos. E nos esquecemos que o Pentecostes continua acontecendo. Também em nossa vida houve um PENTECOSTES...

No BATISMO: - Recebemos pela 1a vez o Espírito Santo.

                          - Fomos inseridos na Igreja, obra do Espírito Santo...

Mas no CRISMA, recebemos a Plenitude do Espírito Santo...

Por isso, o BATISMO é a nossa PÁSCOA...  O CRISMA é o nosso PENTECOSTES....

 

Lendo a Bíblia, notamos que Deus, sempre que escolhia uma pessoa para uma missão importante, ungia-o e enviava o seu Espírito.

- No Antigo Testamento: Sacerdotes, Profetas e Reis...

- Cristo: no Batismo, antes de iniciar a vida apostólica...

- Maria: Quando aceitou ser a Mãe do Salvador...

- Assim todo cristão: quando inicia a sua missão de cristão adulto...

 Pelo Batismo: entramos na família, nos tornamos membros da Igreja. Pela Crisma: nos tornamos membros adultos, atuantes e responsáveis na Igreja...

 A chama do Espírito Santo transformou totalmente os apóstolos...
A Igreja nasce e se renova constantemente por obra do Espírito Santo.
Que essa mesma chama ILUMINE E AQUEÇA a nossa vida no caminho da Unidade, do Bem e da Verdade...

 Por isso, cantemos: Vem, vem, vem, vem Espírito Santo de Amor,
                                vem a nós, traz à Igreja um novo vigor.

 
                                           Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 19.05.2013, aqui

quarta-feira, 15 de maio de 2013

MAGNIFICAT


Veneração à IMACULADA, Mãe do nosso Salvador.

Para VER e REVER, durante este mês de Maio/2013.
 

video

30 Jovens de Tarouca vão à Jornada Diocesana da Juventude

Aqui está o cartaz da XXVIII Jornada Diocesana da Juventude 2013 :)
Quem vai?!! Tarouca tem que ir em peso, muitos mais do que foram ao Fátima Jovem :D

Veja AQUI o Hino da XXVII Jornada Diocesana da Juventude.

terça-feira, 14 de maio de 2013

13 de Maio em Fátima: Apelo à coragem de meio milhão de peregrinos

-
Em tempo de crise, o arcebispo brasileiro D. Orani João Tempesta apelou à coragem e deixa a garantia de que "um Mundo novo é possível". E centrou a sua atenção nos jovens e no papa.
 
Os peregrinos reforçaram ontem, na Cova da Iria, a sua união a Nossa Senhora de Fátima e foram desafiados a não ter medo de viver na fé. Depois da enchente de domingo à noite, com 300 mil fiéis a participarem na procissão de velas, ontem o recinto voltou a encher-se. Nos dois dias, 570 mil crentes acompanharam as celebrações da peregrinação de 12 e 13 de Maio, segundo dados da Reitoria do Santuário.

A noite foi de vigília para muitos. A rezar o terço ou a cumprir promessas na passadeira de pedra, alguns com os filhos bebés ao colo, os peregrinos libertaram-se dos maus pensamentos e voltaram a encher-se de esperança.

Na homilia de ontem, o arcebispo brasileiro D. Orani João Tempesta uniu a sua voz à dos peregrinos: "Não tenhamos medo de viver neste tempo a nossa fé, acreditando que um mundo novo é possível". As suas palavras foram ouvidas com emoção, já que os peregrinos aplaudiram.

Os peregrinos viajaram de todo o Mundo para estar em Fátima: O Santuário registou a inscrição de 169 grupos de 32 países.

Perante um sol intenso, que obrigou a um esforço dos mais de 200 voluntários no apoio aos fiéis, nomeadamente dos que cumpriam promessas, o presidente da peregrinação falou na crise que afeta a Europa e a vida das famílias portuguesas, deixando palavras de coragem. "Não estamos sozinhos nas tribulações da vida", afirmou. Este "estímulo à esperança" foi sobretudo dirigido "a quem é jovem e está cheio de saúde, de vitalidade". Os jovens estiveram sempre presentes nas suas intervenções, devido à Jornada Mundial da Juventude, que se realiza em julho, no Rio de Janeiro. Será antecedida de uma semana missionária e presidida pelo papa Francisco, constituindo a sua primeira visita internacional. Já na noite de domingo, D. Orani João Tempesta tinha consagrado a Jornada Mundial da Juventude a Nossa Senhora de Fátima e deixado um apelo aos "jovens de todas as idades" - "juventude é estado de espírito" - para se unirem ao papa nesse encontro. Destacou também a consagração do Ministério do papa Francisco a Nossa Senhora, considerando-o um ato de "extrema importância. Não só por nos sentirmos incluídos nesta consagração, mas também por ver o seu especial carinho por Fátima".
 
Fonte: aqui