segunda-feira, 1 de março de 2010

«Unidades pastorais» - um projecto pastoral a desenvolver

O Arciprestado de Barcelos - o maior Arciprestado da Arquidiocese de Braga e do país, com 89 paróquias - está a projectar reorganizar-se em possíveis unidades pastorais.
Segundo o estudo, com pouco mais de metade dos actuais sacerdotes, o Arciprestado poderá ter assistência pastoral suficiente.


Isto leva a pensar. Se a nossa Diocese avançasse para um projecto destes, quantos sacerdotes não poderiam ajudar outras dioceses??? E não seria uma aposta deste género um fruto apostolicamente saboroso deste Ano Sacerdotal?
Claro que seria preciso ultrapassar "o apego a tradições e modos de operar que as jovens gerações olham com pouca confiança".
Claro que deixaria de ser possível celebrar Missa em tudo o que é lugar sagrado, tantas vezes para meia dúzia de pessoas.
Claro que os leigos teriam que assumir de vez o seu lugar na Igreja. Mas não é isto que o Concílio indica?

As unidades pastorais, servidas por 2, 3, 4 sacerdotes são, penso sinceramente, o caminho da pastoral:
- Mais entreajuda sacerdotal
- Mais diversidade e complementaridade pastoral
- Mais campo de trabalho para os leigos
- Mais caridade na solicitude pastoral (possibilitando a ajuda a zonas mais carenciadas de sacerdotes).

Sem comentários:

Enviar um comentário