quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Dia Mundial das Missões

--
Todos os anos, no quarto domingo de Outubro, se celebra o Dia Mundial das Missões. É uma jornada em que somos convidados a pensar no nosso dever de sermos apóstolos da fé cristã e de ajudarmos os que partiram para outros países para ajudar e levar a Palavra de Cristo a todos os povos. É assim também uma festa da catolicidade e da solidariedade em favor da missão universal da Igreja.
Segundo as palavras de Paulo VI, o Dia Mundial das Missões é:

"Genial intuição de Pio XI". "Um grande acontecimento na vida da Igreja". "Uma oportunidade de fazer sentir a vocação missionária à Igreja, aos nossos irmãos no episcopado, ao clero, aos religiosos e religiosas e a todos os católicos". "Uma poderosa e insubstituível ajuda às missões". "Um afervoramento da fé tanto nas Igrejas de antiga fundação, como nas jovens Igrejas". "O grande dia da catolicidade".

Em suma: o Dia Mundial das Missões é viver juntos, fraternalmente e sem fronteiras, a alegria de ser filhos de Deus com um real universalismo missionário em colaboração intensa e espiritual e generosa ajuda material.

Na mensagem publicada pelo actual Papa para ajudar a esta celebração podemos ler: "Queremos ver Jesus" (Jo 12, 21), é o pedido que, no Evangelho de João, alguns gregos que chegaram a Jerusalém para a peregrinação pascal, dirigem ao Apóstolo Filipe. Ele ressoa também no nosso coração neste mês de Outubro, que nos recorda como o compromisso do anúncio evangélico compete a toda a Igreja, "missionária por sua própria natureza" (Ad gentes, 2), convidando-nos a tornarmo-nos promotores da novidade de vida, feita de relacionamentos autênticos, em comunidades fundadas no Evangelho. Numa sociedade multiétnica que experimenta cada vez mais formas preocupantes de solidão e de indiferença, os cristãos devem aprender a oferecer sinais de esperança e a tornar-se irmãos universais, cultivando os grandes ideais que transformam a história e, sem falsas ilusões nem medos inúteis, comprometer-se para fazer com que o planeta seja a casa de todos os povos.

Como os peregrinos gregos de há dois mil anos, também os homens do nosso tempo, talvez nem sempre conscientemente, pedem aos crentes não só que "falem" de Jesus, mas que "façam ver" Jesus, façam resplandecer o Rosto do Redentor em cada ângulo da terra diante das gerações do novo milênio e sobretudo diante dos jovens de cada continente, destinatários privilegiados e agentes do anúncio evangélico. Eles devem sentir que os cristãos levam a Palavra de Cristo porque Ele é a Verdade, porque n’Ele encontraram o sentido, a verdade para a sua vida».

Vivamos, pois, o Dia das Missões renovando a nossa fidelidade aos compromisso de sermos anunciadores do Evangelho e colaboradores daqueles que partiram.

In O Amigo do Povo

Sem comentários:

Enviar um comentário