sexta-feira, 15 de outubro de 2010

CHAMAVA-SE TERESA E ABALOU A IGREJA

Hoje é dia de Sta. Teresa, mulher de grande visão e enorme arrojo.

Passeou pelo século XVI como um meteoro que abalou a Igreja. Podemos dizer que se deve a ela uma das maiores reformas de todos os tempos.

Ela apelou para a prioridade de Deus. Foi a partir da centralidade da experiência de Deus que encetou todo um projecto de vida (pessoal e comunitária) que visa apenas ser-Lhe mais fiel.

É célebre um dos seus poemas magníficos: «Nada te turbe, nada te espante, tudo passa, Deus não muda, a paciência tudo alcança; quem a Deus tem nada falta: só Deus basta».

A humildade ocupou um lugar preponderante no seu crescimento e na sua afirmação. Diz que «uma vez estava a considerar por que razão era Deus tão amigo da humildade. E logo se me pôs diante isto: é porque Deus é a suma Verdade, e a humildade é andar na Verdade».

Dir-se-á que qualquer um sabe isto. Mas uma coisa é o que todos poderão saber. Outra coisa, bem diferente, é que nós podemos, ou não, ver. Em Sta. Teresa resplandeceu a humildade na verdade.

Será que em nós também reluz a verdade na humildade?

Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário