segunda-feira, 6 de março de 2017

Portugal: Trabalhadores cristãos denunciam «medo» instalado no mundo laboral

«É muito fácil despedir»
e «os vínculos e contratos são cada vez mais frágeis»,
salienta a Liga Operária Católica
DR
A Liga Operária Católica - Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC – MTC) denunciou o“medo” que está instalado no setor laboral e os atentados à “dignidade” que continuam a marcar o mundo do trabalho.
Num encontro interdiocesano que juntou este domingo membros de Braga e do Porto, na cidade invicta, os participantes tiveram oportunidade de apresentar as suas “preocupações”, que incidiram sobretudo nos “medos no mundo do trabalho”.
“Há medo porque, hoje em dia, é muito fácil despedir os trabalhadores sem grandes custos. Os vínculos e os contratos são cada vez mais frágeis, curtos e fáceis para despedimento/cessação de contrato; o medo é uma estratégia que os detentores do dinheiro usam para continuar a dominar”, refere a LOC – MTC.
De acordo com um comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, os trabalhadores cristãos denunciaram ainda uma “economia focada no dinheiro e não nas pessoas” e um “modelo de organização laboral, social e financeiro não conforme à dignidade humana”.
Um dos exemplos mais apontados na síntese do encontro, intitulado ‘Humanizar, conhecendo e enfrentando os medos, no mundo do trabalho’, foi o elevado desemprego entre os jovens.
A LOC – MTC reconhece que o atual governo fez “um corte positivo na austeridade destrutiva” que marcava o país.
No entanto salienta a necessidade de mobilizar vontades “políticas e sociais” na busca de “soluções alternativas para uma sociedade sustentável mais justa e mais democrática”.
“É no conflito que se encontram as melhores soluções, daí que não devemos ter medo de ter medo, mas também devemos ter a coragem de os enfrentar”, aponta o organismo que reúne os trabalhadores cristãos.
In Agência Ecclesia

Sem comentários:

Enviar um comentário