terça-feira, 21 de março de 2017

Conhece os quatro “C” para uma boa confissão?

Faça sua confissão completa. Não omita qualquer pecado mortal, é claro; e certifique-se de incluir os pecados veniais que lhe estão a causar algum problema. Mais importante ainda, não se esqueça daqueles pecados que o deixam embaraçado. É melhor começar a se confessar pelos pecados que tem mais dificuldade em admitir. Depois disso, eles só podem ficar mais fáceis.
Faça uma confissão contrita. Cuidado com seus pecados. Lembre-se de que foi a Deus que você ofendeu, e Ele o ama tremenda e generosamente.
Faça uma confissão clara. Não seja subtil. Não cubra os seus pecados com eufemismos. Certifique-se de que o padre entende o que você quer dizer.
Faça uma confissão concisa. Não há necessidade de entrar em detalhes sangrentos. Muitas vezes, quando assim falamos, estamos apenas a tentar desculpar-nos por ter inventado circunstâncias especiais ou por ter culpado os outros. Por outro lado, o tempo do sacerdote é valioso e será bem gasto com outro penitente.
Novamente, porém, o importante é confessar-se! Não a deixe para outro dia!
Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário