quinta-feira, 27 de julho de 2017

30 Julho 2017 – 17º Domingo do Tempo Comum – Ano A

Leituras: aqui
A Liturgia deste domingo convida a refletir nos valores sobre os quais fundamentamos a nossa existência.
 As leituras nos ajudam a escolher esses valores...
Na 1ª Leitura, o rei Salomão escolhe o seu tesouro: a SABEDORIA. (1Rs 3,5.7-12)
- No início de seu reinado, o jovem rei vai a Gabaon, onde se achava o Tabernáculo sagrado, construído por Moisés, a fim de oferecer sacrifícios ao Senhor.
- Em sonho, o Senhor manifesta o seu agrado por este gesto e convida-o a pedir o que quisesse.
- O rei não se deixou seduzir e alienar por valores efêmeros (poder, riquezas, prestígio político).
  Pelo contrário, escolhe o mais importante:   um coração "sábio" para governar seu povo com justiça e retidão.
- A ESCOLHA agradou plenamente a Deus que lhe condedeu uma sabedoria inigualável e acrescentou ainda outros três valores não solicitados: riqueza, glória e vida longa. 
Salomão soube escolher o melhor: SABEDORIA 
* O texto queria também apresentar Salomão como o escolhido do Senhor  e justificar a sua proverbial sabedoria.
A 2ª Leitura apresenta etapas do caminho que conduz à Salvação.
Precisamos da Sabedoria de Deus, para discernir o desígnio de Deus, que nos "predestinou" para sermos conformes à imagem do seu Filho. (Rm 8,28-30)
No Evangelho, Jesus apresenta o seu tesouro: o REINO DE DEUS
É a conclusão do 3º Discurso de Jesus, com as últimas três "Parábolas": o Tesouro, a Pérola e a Rede. (Mt 13,44-52) 
+ O Reino de Deus é um TESOURO escondido... uma PÉROLA que se procura...
A DESCOBERTA desse tesouro e dessa pérola provoca, em quem os encontrou, três atitudes: Renúncia, Urgência e Alegria.
1. RENÚNCIA a tudo para adquiri-los...
    O Reino proposto por Jesus é um "tesouro" precioso  pelo qual se renuncia a tudo e pelo qual os seguidores de Cristo  devem estar dispostos a pagar qualquer preço. 
* Desde que descobrimos Cristo, o que mudou na nossa vida?  A que já renunciamos por esse tesouro?
Onde gastamos mais tempo em nossa vida diária?
   A serviço da comunidade, em leituras sérias, na Oração, ou no futebol, na TV, no dinheiro, no bate-papo com os amigos?
2. URGÊNCIA na decisão a ser tomada.
A escolha do Reino de Deus não pode ser prorrogada.
Quando Deus convoca é preciso responder imediatamente.
Não podemos ficar a negociar com Deus o preço da pérola.
Há oportunidades que não se repetem nunca mais...
- Há pessoas conscientes desse tesouro,  mas não estão dispostas a renunciar certos "tesouros".
2. ALEGRIA muito grande pelo bem encontrado...
Todo comerciante que realizou um bom negócio sente-se feliz...mesmo tendo de se desfazer de muitos bens...
O Reino de Deus é um tesouro que compensa a renúncia a todos os bens deste mundo.
* Demonstramos alegria e felicidade por termos achado o nosso tesouro?  
Se temos consciência desse tesouro, como podemos permanecer acabrunhados, tristes e desanimados?
+ Mas ficam ainda umas perguntas inquietantes:
   Se o Reino de Deus é tão precioso,
  - Porque há tantos homens que o ignoram ou até o desprezam?
  - Porque vemos tantos males entre os bons?
  - Será que, no final, todos teremos a mesma sorte? 
+ Na 3a Parábola, Jesus nos dá a resposta: O Reino de Deus é uma REDE:
A Igreja é comparada a uma rede de arrastão, lançada ao lago, que apanha peixes de todos os tipos e qualidades...
O Pescador, depois de ter puxado lentamente a rede à terra, recolhe os peixes, separando os bons e os maus, os aproveitáveis e os inúteis.
Recolhe os bons e joga fora os maus...
Deus não tem pressa em condenar e destruir... sabe esperar...
- Qual a nossa situação: dentro da Igreja, diante do divino Pescador?
Somos um membro vivo, atuante, útil à vida da Igreja, ou um peixe inútil, desprezado pelo próprio Deus?
Tudo depende de nossa escolha, devemos SABER ESCOLHER...
+ E Jesus conclui o Discurso com um breve diálogo com os discípulos, no qual afirma que o verdadeiro discípulo é aquele que descobre o Tesouro do Reino e se compromete com ele.
Só a Sabedoria divina poderá iluminar para compreendê-lo e e assim anunciar a todos com alegria a nossa descoberta.
Como Salomão, peçamos a Deus
- muita SABEDORIA... para saber escolher sempre o verdadeiro Tesouro e
- muito ENTUSIASMO... para nos pôr com alegria á sua conquista...
                                           Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 30.07.2017

Sem comentários:

Enviar um comentário