quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Ir ou não ir à igreja


Muitas pessoas perguntam-se: porquê ir à igreja se podemos assistir à Missa pela televisão ou pela internet. A Igreja desde sempre valorizou a presença dos cristãos nos actos de culto, seguindo o dito de Jesus: "Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, Eu estarei no meio deles."

No Novo Testamento, S. Paulo queixa-se de alguns que deixam a assembleia cristã (a reunião semanal dos cristãos) e desde as suas origens a Igreja nunca deixou de aconselhar a presença física de todos os que podiam estar nessas reuniões.

Muitos correram sérios riscos por essa presença, tendo sido mesmo mortos, como ainda hoje acontece em países de perseguição.

Há muitas pessoas que por diversos motivos não podem estar presentes. As transmissões pela televisão ou internet são uma forma de alcançar as pessoas solitárias e isoladas do mundo ou que não estão prontas para entrarem numa igreja física. Para essas pessoas, a internet ou televisão é uma ponte importante para que venham a dar um passo na prática cristã.

Mas há muitas outras que podiam e deviam estar na sua comunidade – ou em casos especiais noutras comunidades – mas se contentam em ouvir e ver o que se diz e faz naquela Missa transmitida pelos meios de comunicação social. Será que se contentam em ser-lhes servido o alimento da Palavra de Deus? Como entendem a participação no mistério eucarístico, pela comunhão sacramental? Até que ponto fazem parte da Igreja, se vivem a sua religião duma maneira individualista, sem vínculo com a comunidade que celebra? Lembro que Igreja significa comunidade reunida. Ver ou ouvir não será suficiente para dizer que se participou naquela celebração. É como assistir a um banquete, com discurso e tudo, mas só pela televisão.

Tenho ouvido muitas pessoas doentes dizerem que assistem à missa pela televisão porque não podem ir participar ao vivo. Mas ao mesmo tempo dizem-me que o que lhes custa mais é não poderem estar presentes na sua igreja. Para esses há um serviço muito meritório, o dos Ministros que levam a Eucaristia aos doentes. Assim fica a Missa completa, com o ouvir ou ver pela televisão e participar da Comunhão. 
   In O Amigo do Povo

Sem comentários:

Enviar um comentário