sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Conselhos

...
Conselhos. Todos gostam de os dar. Poucos gostam de os receber. A começar por aqueles que mais precisam deles. Chesterfield, no século XVIII, já o percebera: «O conselho raramente é bem recebido e quem mais necessita dele é quem menos o aprecia»! (João Teixeira)

"Se o velho pudesse e o novo soubesse, não haveria nada que não se fizesse", diz o provérbio. E ainda: "O conselho de todos ouvirás, mas só o teu seguirás".
O conselho não iliba a pessoa que o recebeu de assumir a sua responsabilidade.
O conselho sábio e prudente é como a aragem da manhã que inunda de frescura o quarto após a abertura da janela. O mau conselho é como dar quilos de sal ao hipertenso.
Quando não souberes que conselho dar, cala-te e escuta.
Quando conscientemente achares que deves falar, fá-lo com serenidade e como quem propõe.
Não há quem mais precise de conselhos do que aquele que acha que não precisa.
Mais humildade perante a vida precisa-se. E não são só os novos...


Sem comentários:

Enviar um comentário