sábado, 11 de agosto de 2012

Celebrar a Memória para Projetar a Nova Evangelização do Futuro

-
Semana Nacional de Migrações

“Celebrar a Memória para Projetar a Nova Evangelização do Futuro”, em ano de celebrações do cinquentenário da fundação da Obra Católica Portuguesa de Migrações, é o tema escolhido para a Semana Nacional de Migrações e Peregrinação Anual do Migrante e do Refugiado a Fátima. O tema acolhe o lema do ano de celebrações cinquentenárias: “Celebrar a Memória para Projetar o Futuro”, e as preocupações pastorais do Santo Padre Bento XVI, expressas na sua Mensagem para a 98ª Jornada Mundial do Migrante e do Refugiado deste ano: “Migrações e Nova Evangelização”.
Celebramos cinquenta anos de uma epopeia protagonizada por muitos homens e mulheres que, nas cinco partidas do mundo, foram sinais de esperança e portos de abrigo para milhões de portugueses que se lançaram na aventura de procurar, fora de Portugal, uma terra que lhes oferecesse uma vida mais digna. São cinquenta anos de presença de Cristo, através da sua Igreja, acompanhando os dramas e sofrimentos, as alegrias e as esperanças dos emigrantes, ajudando-os a viverem a fé e a integrar-se nos países e Igrejas que os acolheram. Celebramos, ainda, a Igreja que, dentro do território nacional, soube acolher, acompanhar e integrar a diversidade humana, religiosa e cultural, de centenas de milhar de imigrantes que, como “a terra da promessa”, chegaram à procura “do pão da dignidade, ganho com o suor do seu rosto”.
Queremos, ao celebrar a memória dos que nos precederam no trabalho pastoral dedicado à causa dos migrantes, colher a sabedoria e a experiência que a história nos oferece para podermos abrir as portas do futuro com novo vigor, promovendo a Nova Evangelização no mundo das migrações que se concentram maioritariamente em países descristianizados. Queremos continuar a ser uma presença de esperança junto das vítimas dos tempos em que vivemos, tempos de crises geradoras de novas pobrezas humanas e materiais, que levam milhões de homens e mulheres a deixar a segurança da sua terra natal. Queremos ser, junto dos migrantes, verdadeira manifestação da caridade de Cristo para com os mais frágeis e desfavorecidos deste nosso mundo.
A Semana Nacional das Migrações, assim como a Peregrinação anual do Migrante e do Refugiado a Fátima, são propostas à Igreja como momento especial de celebração e de reflexão sobre a sua acção evangelizadora junto dos migrantes, ação que, por fidelidade à missão confiada por Cristo e ao actual movimento dos fluxos migratórios, necessita de um empenho renovado na Igreja, que deve sentir, como diz o Santo Padre, “a urgência de promover, com novo vigor e novas modalidades, a obra de evangelização num mundo onde a queda das fronteiras e os novos processos de globalização deixaram as pessoas e os povos ainda mais próximos, tanto pela expansão dos meios de comunicação, como pela frequência e a facilidade com que indivíduos e grupos se podem deslocar. Nesta nova situação, devemos despertar em cada um de nós o entusiasmo e a coragem que impeliram as primeiras comunidades cristãs a ser intrépidas anunciadoras da novidade evangélica…, para que o anúncio jubiloso da salvação de Jesus Cristo infunda esperança no coração daqueles que se encontram, em condições de mobilidade, pelas estradas do mundo”. (Mensagem de Sua Santidade Bento XVI para o dia mundial do migrante e do refugiado (2012)
Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário