quarta-feira, 6 de abril de 2016

SEMANA DAS VOCAÇÕES


A semana das vocações começa no dia 10 e culmina no domingo seguinte, com o 53.º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, sob o tema “Igreja, mãe de vocações”.
Vocação, no dizer de todos os dias, é sinónimo de atracção, disposição, gosto por uma profissão ou estado de vida. No fundo, trata-se de aspirar a um bem, a algo que se deseja. E todo o homem é um vocacionado, na medida em que é um ser chamado à vida e à realização pessoal (felicidade).
Mas compete a cada um assumir conscientemente a resposta e esforçar-se por atingir a meta, já que a escolha não pode ser deixada ao acaso e o caminho não se faz sem gosto, dedicação e disponibilidade. Pode ter ajudas, pedir conselhos, mas há uma decisão pessoal que não pode ser hipotecada e um esforço de que não pode dispensar-se. E nenhuma vida é inútil, apesar das dificuldades que encontra, da brevidade com que passa ou das limitações a que está sujeita. Neste sentido, será descabido pensar ou sentir que se ficou esquecido e só os outros foram escolhidos.
Numa linguagem mais eclesial, e assumindo o que atrás se disse, entende-se a vocação como dom da misericórdia divina para a edificação da Igreja, uma forma pessoal de viver a vida ao serviço da humanidade e da comunidade cristã, onde as vocações nascem, crescem e são sustentadas, tal como escreve o Papa na sua mensagem.
Esta “mediação comunitária”, que faz do caminho vocacional uma “con-vocação”, não pode ser descurada, em particular pelos sacerdotes, para quem “o cuidado pastoral das vocações é parte fundamental do seu ministério”.
Viver a Semana das Vocações é assumir como sua a missão de ajudar outros (oração, escuta, convite, partilha, acompanhamento…) a encontrar o caminho, nomeadamente, em Igreja.
Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário