sexta-feira, 3 de abril de 2015

SEXTA-FEIRA SANTA: O SENHOR SALVOU-ME PORQUE ME TEM AMOR


Durante toda a noite, Jesus ficou trancado no calabouço da casa do sumo sacerdote. Pela manhã, foi levado até a presença de Pilatos, o governador romano, que repassou o caso para o rei Herodes. Herodes mandou-o de volta para Pilatos, que, em algum momento no meio da manhã, cedeu à pressão das autoridades do templo e das multidões e condenou Jesus à morte cruel por crucificação.
No final da manhã, Jesus foi levado pelos soldados através da cidade até a colina do Gólgota. Ali, ao meio-dia, Ele foi pregado na cruz e agonizou durante cerca de três horas. Por volta das três da tarde, Jesus entregou a sua Vida ao Pai Celeste e morreu. Descido da cruz, foi colocado apressadamente no sepulcro antes do anoitecer. Este é um dia de oração, jejum e abstinência. Sempre que possível, os cristãos são chamados a abster-se do trabalho, de compromissos sociais e de entretenimento, a fim de se dedicarem à oração e à adoração em comunidade.
À tarde ou à noite, reunimo-nos silenciosamente em nossas igrejas para refletirmos sobre a morte de Jesus na cruz e rezar pelas necessidades do mundo. Também veneramos a redenção de Cristo na cruz com um beijo sobre o crucifixo. Nossa fome, neste dia de jejum, é satisfeita com a Sagrada Comunhão, consagrada na véspera e distribuída no final desta liturgia.
Joaquim Correia Duarte

Sem comentários:

Enviar um comentário