sexta-feira, 17 de abril de 2015

Número de católicos cresceu 20% desde o ano 2000


África é o continente com mais católicos, mas é na Europa que se encontra o maior número de sacerdotes. Foto: EPA


Dados do mais recente "Anuário Estatístico da Igreja" confirmam aumento de baptizados, sobretudo no continente africano. Depois de vários anos de subida, o número de seminaristas desceu ligeiramente.
O número de católicos no mundo aumentou em 20% em pouco mais de uma década, segundo a mais recente edição do "Anuário Estatístico da Igreja", divulgada esta quinta-feira pela Santa Sé.

Entre 2000 e 2013 o número de católicos passou de 1045 para 1254 milhões, um aumento de 20%.

Os católicos representam actualmente 17,7% da população mundial.

O "Annuarium Statistitcum Ecclesiae" 2013 mostra que quase metade dos católicos baptizados vive no continente americano e que o maior crescimento aconteceu em África, que passou a representar 16,4% do total mundial de católicos (13,8% em 2005): em 2005 eram 153 milhões e em 2013 o número chegou aos 206 milhões, mais 34%.

Os católicos africanos são já 19% da população do continente, uma percentagem que é de 3,2% na Ásia.

A Europa confirma a tendência de ser a área com menor dinâmica de crescimento, com mais 6,5 milhões de baptizados desde 2005, num total de 287 milhões de católicos (maios 2,3%).

O peso específico dos europeus no mundo católico tem vindo a diminuir: em 2000, o Velho Continente albergava mais de um quarto dos católicos de todo o mundo (26,8%), percentagem que é agora de 22,8%

A publicação da Central de Estatísticas da Igreja mostra ainda que o número de sacerdotes se manteve praticamente estável: 414.313 mil em 2012 e 415.348 em 2013.

Os padres, que são hoje mais 2,2% do que em 2005, continuam a concentrar-se na Europa (44,3% do total); 29,6% dos sacerdotes estão na América; 14,8% na Ásia; 10,9% em África; e 1,2% na Oceânia.

O número de seminaristas, que cresceu até 2011, teve um decréscimo nos últimos dois anos registados, tendo passado de 120 mil para 118 mil. O Vaticano destaca a situação do Brasil, em que a quebra foi de 6,7%.

Na Europa, verificou-se uma diminuição de 3,6% no total de candidatos ao sacerdócio, nos anos de 2012 e de 2013.
Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário