domingo, 5 de abril de 2015

Vigília Pascal


Pelas 23 horas começou na Igreja Paroquial a Vigília Pascal. A grande festa, a mãe de todas as vigílias e a fonte de todas as liturgias.
A Igreja estava “compostinha”, mas longe do que seria desejável para tão grande festa.
A Vigília Pascal é uma altura baptismal por excelência. Era assim no princípio.
Sonhamos com a altura em que a Igreja e os crentes descubram a plenitude de sentido que a Noite Pascal oferece para a realização dos baptismos.
A cerimónia foi longa. Desde a bênção do Lume à porta da Igreja passando pelo anúncio da Luz Nova na Igreja apagada, continuando pelo precónio, alegre anúncio da Ressurreição, pelas leituras e salmos do Antigo Testamento, pelo momento festivo do Glória em que  as campainhas anunciam ao mundo a Vitória do Crucificado, passando pelo belo momento baptismal, com a renovação das promessas do baptismo, o canto das ladainhas, a bênção da água, desembocando na liturgia eucarística, seguida do rito da comunhão, e terminando na bênção solene, houve sempre serenidade e participação da comunidade. 

Sem comentários:

Enviar um comentário