sábado, 7 de março de 2015

Reunião o Conselho Pastoral

Na noite do dia 7 de março, reuniu, no Centro Paroquial, o Conselho Pastoral.
Lida e aprovada a ata da reunião anterior, os conselheiros analisaram o presente  Plano Pastoral no tocante à parte que já transcorreu(setembro - março).

Ao encontro das periferias existenciais
-Visita  semanal aos doentes pelos Ministros Extraordinários da Comunhão

- As ações do GASPTA: atendimento, deslocação até junto de pessoas, quermesse…

- Visita quaresmal aos doentes. São 50 os visitados!
- A Via Sacra pelos povos
- A Festa da Catequese ou a mensagem que ressoa no palco da sociedade pela voz dos nossos mais novos
- Entrega do boletim do Natal e Páscoa pelas casas
- Jornal
- A ação realizada por tantos e que só Deus conhece junto dos filhos, pais, familiares, colegas de trabalho
- Peditório para o Banco Contra a Fome pelos Jovens
- Afixação do cartaz com o lema pastoral no frontispício da Igreja Paroquial
-Etc..

As ações decorreram com simplicidade e o Plano está a ser cumprido. Apenas a ação "Oração com as famílias" foi adiada  para maio por razões de conveniência pastoral.

A Festa da Catequese, este ano, foi qualquer coisa de maravilhoso, sem ser cansativa nem repetitiva. Catequistas e catequizandos trabalharam muito e muito bem. Porque o tema era a FAMÍLIA, que os diversos grupos focaram em diversas vertentes, o entusiasmo os intervenientes e da assistência foi maior este ano.
Esta é uma festa única e do melhor que passa anualmente pelo palco do Auditório Municipal. Embora - e infelizmente -   pouco propícia a manifestações calorosas de apoio, a comunidade paroquial reagiu este ano com outro empenho e foi sabendo apreciar a beleza do espetáculo.
Nas Vias Sacras já realizadas, os conselheiros representantes dos povos onde tal já aconteceu, disseram que os povos ficaram satisfeitos, que querem repetir para o ano, que foi encantador. Salientaram a presença empenhada dos irmãos "não praticantes" e frisaram grande  participação das pessoas, a dignidade e respeito revelados. A presença bonita dos jovens da catequese, empenhada e participativa, foi entendida como um gesto de carinho para com os habitantes dos povos.
O Conselho Pastoral resolveu, porque estamos no Ana da Família, partilhar com todas as famílias da Paróquia uma pequena reflexão e escolheu dois conselheiros para elaborarem tal texto que incorporará a Boletim da Páscoa, a ser distribuído durante a Semana Santa.

O Pároco comunicou que, nesta Páscoa, o Folar será destinado ao Centro Paroquial. Para o efeito será distribuído, juntamente com o Boletim da Páscoa, um envelope. Nele as pessoas poderão assinalar se pretendem ou não recibo da Folar oferecido.  A propósito da Páscoa, falou-se com os representantes dos povos e outros responsáveis sobre os giros pascais.
O Conselho assinalou o testemunho de D. Alda Fernandes e do Sr. João Machado. Ambos passaram recentemente por situações familiares muito dedicadas, mas tal nunca os impediu de exercer as suas funções nem de respeitar os seus compromissos. Um testemunho vivo para toda a comunidade.
Sublinhe-se ainda a alegria que muitos testemunharam com a missão  que exercem, embora algumas vezes tal missão lhes traga mais preocupações à sua vida, pois muitas vezes ficam a viver os problemas das pessoas.
Numa comunidade onde é baixa a percentagem de praticantes, é completamente fora de tom as "questõezinhas" entre grupos. Quando o Papa nos chama para as periferias onde há tanto a fazer, é atentatório ficarmo-nos em lutazinhas internas, completamente antievangélicas.
Também preocupante é a situação dos nossos emigrantes que quase só se lembram da Paróquia para batizar e casar, quando, muitas vezes, exigem tudo mais alguma coisa. Pouquíssima colaboração em todos os aspetos, a começar pelo económico.
A nível de generosidade, apontou-se o exemplo do povo de Teixelo, como se comprova pelos donativos para o Centro paroquial dados a conhecer pelo Sopé da Montanha.
Registe-se ainda, no tocante ao Centro Paroquial em construção, a atitude dos grupos de jovens que concordaram na existência de uma só sala, a sala da juventude, para os grupos todos. Além do que isso significa economicamente, enobrece a abertura e colaboração destes grupos, tão significativas evangelicamente. Por outro lado, tendo em conta o serviço à comunidade, vai ser implantada no edifício um cozinha, facilitando assim o encontro e o convívio de grupos de pessoas.

Sem comentários:

Enviar um comentário