sexta-feira, 7 de março de 2014

Eu sei muito bem quem ela é!

Uma das coisas que nos é pedida todo o ano, mas sobretudo na Quaresma, é que façamos obras de caridade. E a caridade deve começar em casa. O pai precisa manifestar sua caridade ouvindo e dando atenção aos filhos; o marido reconhecendo as dificuldades e valorizando o trabalho da esposa; os filhos respeitando e obedecendo aos pais; e a esposa compreendendo e ajudando o marido.
Mas há filhos que abandonam os pais e até pais que abandonam os filhos. Não é o caso desta filha que tem a mãe num lar, que já nem a conhece, mas que todos os dias lá vai fazer-lhe um pouco de companhia.
Ao dar os parabéns a esta filha, contei-lhe a história que li há já uns anos.
«Um dia, um homem foi a uma clínica para fazer o curativo a uma mão gravemente ferida. Impaciente com o funcionário, disse-lhe:
– Veja se me atendem, pois hoje estou com muita pressa!
– Mas donde é que lhe vem tanta pressa?
Foi então que o homem lhe contou a razão de tanta urgência. Disse-lhe:
– Estou com pressa, porque tenho de ir ao lar ver a minha mulher que hoje faz anos. Está internada há mais de um ano por sofrer da doença de Alzheimer em estado bastante avançado.
– Mas a sua esposa vai ficar aborrecida, por causa do senhor chegar atrasado?
O homem, sorrindo, respondeu:
– Meu caro amigo, há três anos que não me conhece.
– Mas se já nem o conhece, porquê essa preocupação de estar com ela no dia dos seus anos?
A resposta veio imediata:
– É verdade que ela não sabe quem eu sou. Mas eu sei muito bem quem ela é!
Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário