domingo, 23 de fevereiro de 2014

A cuspidela




Em 1910 foi implantada a República em Portugal. Aqueles anos a seguir à implantação da República foram prenhes de acontecimentos anticlericais. Houve perseguição à Igreja.
Naqueles tempos, a pobreza era intensa e densa. Os pobres batiam às portas de quem tinha alguma coisa: "Dê-me alguma coisinha pela alma de quem lá tem!" Muitos pobres em cada dia.
Então não havia pensões, nem reformas, nem rendimento mínimo, nem abonos, nada! Os pobres estavam entregues à sua sorte e à caridade de quem tinha algo.
Conta-se que, numa cidade aqui bem próxima, um padre, acompanhado de um grupinho de homens de bem, pedia algo para poder ajudar os pobres. Bateram à porta de um empedernido republicano anticlerical. Ao ver o sacerdote, o homem manifesta a fúria do seu desdém e escarra no padre. Ao ver o desaforo, os homens que acompanhavam o prior avançam para o insurreto.  Então o padre estende as mãos, puxando-os para trás e disse ao mal-educado:
- A escarradela foi para mim. Agora peço-lhe que dê alguma coisa para os pobres.
Conta-se que o homem não sabia onde se havia de enfiar, tal a clareza humilde das palavras do padre.
Ouvimos hoje no Evangelho: "disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Olho por olho e dente por dente’.
Eu, porém, digo-vos:  Não resistais ao homem mau.  Mas se alguém te bater na face direita,  oferece-lhe também a esquerda."

A violência gera violência, estendendo-se em aspirais de violência. E os frutos aí os temos na Ucrânia, na Síria, em países de África, nos nossos povos, nas famílias, nas escolas e nas empresas.
Só a não violência recria, refaz, semeia paz, é profecia, futuro, esperança.
Quando permitimos que a vingança e o ódio se instalem no nosso coração, transformamo-lo em silvado onde nada cresce exceto a brutalidade, a desumanidade, a petrificação dos sentimentos, a arrogância, a insatisfação e o mal.
Assim compreendemos a boa notícia de Jesus ainda no Evangelho de hoje: "Ouvistes que foi dito:
‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo’.
Eu, porém, digo-vos:  Amai os vossos inimigos  e orai por aqueles que vos perseguem,
para serdes filhos do vosso Pai que está nos Céus;  pois Ele faz nascer o sol sobre bons e maus  e chover sobre justos e injustos.'

Sem comentários:

Enviar um comentário