quarta-feira, 23 de outubro de 2013

ORIENTAÇÕES PASTORAIS PARA 1 E 2 DE NOVEMBRO



A Arquidiocese de Braga acaba de publicar algumas orientações pastorais para 1 e 2 de Novembro.
Embora tais orientações se dirijam à Arquidiocese de Braga, terão certamente interesse para outras dioceses. Neste sentido, aqui ficam.

1. Ao aproximar-se a data litúrgica da Solenidade de Todos os Santos e da Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos, a alteração do calendário civil (extinção temporária do feriado relativo ao dia 1 de novembro) exige, do ponto de vista da oportunidade pastoral, uma adaptação de alguns actos litúrgicos e exercícios de piedade.

2. Ao recolher informações junto dos vários Conselhos Arquidiocesanos e da experiência das Visitas Pastorais, reconheço que ainda há, por parte dos fiéis, uma certa ambiguidade entre as celebrações correspondentes ao dia 1 de novembro (Todos os Santos) e ao dia 2 de novembro (Fiéis Defuntos). Na sua origem estará, entre outros motivos, a possibilidade que o até então feriado oferecia às pessoas para participarem nas respetivas celebrações desse dia. E que, de forma oportuna, os sacerdotes aproveitavam para proceder à tradicional romagem ao cemitério, em dia de Todos os Santos, embora para fazer memória e rezar por todos os Fiéis Defuntos. Em suma, podemos identificar três momentos distintos: a celebração eucarística do dia 1 de novembro (Todos os Santos), a(s) celebrações litúrgica(s) do dia 2 de novembro (Fiéis Defuntos) e a romagem ao cemitério.

3. Por conseguinte, gostaria de aproveitar esta alteração temporária do calendário civil para superar os equívocos provocados pelas referidas transferências das celebrações litúrgicas. Com base no Diretório Litúrgico, devemos partir do princípio de que, no dia 1 de novembro, celebramos a “glória e a felicidade” dos Santos; e, no dia 2 de novembro, na continuação lógica daquela solenidade, desejamos recordar todos os defuntos para que, “quer vivam na glória, quer vivam ainda na purificação (Purgatório)”, mediante a nossa oração (cf. Tg 5,16), alcancem também a vida eterna.

4. Deste modo, hei por bem sugerir as seguintes indicações litúrgicas:
- no dia 1 de novembro, deve celebrar-se em todas as comunidades da Arquidiocese a eucaristia da Solenidade de Todos os Santos;
- no dia 2 de novembro, deve celebrar-se em todas as comunidades da Arquidiocese a eucaristia comemorativa dos Fiéis Defuntos;
- no primeiro fim-de-semana a seguir ao dia 2 de novembro (ou domingo coincidente com este dia), deve fazer-se a romagem ao cemitério. E, no caso de aí se celebrar eucaristia, deverão tomar como referência uma das três eucaristias previstas para o dia 2 de novembro, escolhendo a que mais se ajusta ao momento da celebração.

5. Para que esta proposta ajude os fiéis a tomar melhor consciência daquilo que se celebra, seja a Solenidade de Todos os Santos, seja a Comemoração dos Fiéis Defuntos, requer-se uma catequese prévia (admonição, parte da homilia, artigo no boletim paroquial; etc.) que explique a diferença e a importância destes dois dias do calendário litúrgico, bem como um apelo à participação nestes três momentos distintos.
+ Jorge Ortiga, A.P.

17 de Outubro de 2013

Sem comentários:

Enviar um comentário