segunda-feira, 7 de março de 2011

O carnaval cristão

Em 2004, D. Teodoro de Faria, então Bispo do Funchal, teceu elogios ao Carnaval cristão feito pelas crianças, jovens cristãos e idosos e verberou os corsos carnavalescos que exibem a mulher como instrumento de prazer e erotismo, com consequências graves para sociedade.
Defendeu a origem cristã do Carnaval, “que foi criado pela tradição cristã para separar o tempo da alegria simples do período da penitência e conversão”. E neste sentido, “é possível um Carnaval com Cristo, como fazem as crianças, os jovens cristãos e os idosos”, afirmou o bispo.
Quanto aos corsos carnavalescos, diz que “geralmente predominam cenas chocantes que humilham, despem e apresentam a mulher como símbolo de prazer e erotismo”. Para o bispo do Funchal, as consequências estão à vista na sociedade moderna: “Depois lamenta-se o número crescente de mães solteiras, de menores com filhos nos braços, o aumento da sida e as violações até das pessoas idosas, ...”.
In ecclesia

Sem comentários:

Enviar um comentário