terça-feira, 27 de março de 2012

Ciência converte ateu

O ex-ateu Antony Flew, que faleceu em 2010 aos 87 anos, era conhecido por seu activismo contra a fé. Entre os ateus, era considerado o "Papa dos ateus" e muitos estudiosos e filósofos gostam de ilustrar sua influência comparando-o a Richard Dawkins, o mais famoso ateu da actualidade, dizendo que ele foi no século XX, o que o famoso ateu inglês é hoje para os ateus: um símbolo.

Porém, em 2004, ao abandonar o ateísmo, ele se tornou o maior exemplo dos religiosos que se importam com o debate sobre fé e ciência.

Em 2007, escreveu o livro "Há um Deus", onde afirmava a sua admiração pelo cristianismo, classificando como a religião que "mais claramente merece ser honrada e respeitada", ressaltando também a influência do apóstolo Paulo na formação das bases conhecidas do cristianismo hoje, a quem classificava como "intelectual".

No livro "Deus Existe", Flew relata em parceria com Roy Abraham Yarghese que sua conversão se deu da forma mais convincente para um ateu: através da ciência. Um grande exemplo costumeiramente usado por filósofos ateus para refutar a teoria da criação, é a teoria do big-bang. Porém, para Flew, após anos de estudo e reflexão, a própria teoria do big bang era a prova do que o livro de Génesis relata.
Fonte: aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário