quarta-feira, 4 de abril de 2012

Pela cruz até à luz

---
Estamos na chamada Semana Santa. Nela recordamos a paixão e morte de Cristo. Mas esta celebração não pretende ser apenas uma memória do que no passado aconteceu a Jesus. Vai mais longe: prepara-nos para sermos também capazes de abraçar a nossa cruz e, se possível, sermos "Cirineus" e "Verónicas" dos que hoje são vítimas do sofrimento.

No nosso tempo, encontra-se muita gente esmagada pelo peso da cruz. Basta pensar nas muitas vítimas da actual crise. Ele são os desempregados, os velhinhos ao desamparo, os doentes sem a devida assistência. Já sem falar das violências de toda a espécie, que muitas vezes começam mesmo no seio da família.

Não basta chorar a desgraça alheia. É bom dar uma mão. Jesus disse que havemos de ser julgados pelo que fizemos ou deixámos de fazer aos nossos irmãos mais vulneráveis.

Para os cristãos, a cruz é sinal da fé. No crucifixo, vemos a imagem do Cristo que dá a sua vida para nos salvar. É também, sinal de amor, paz, glória, reconciliação, segurança e vida eterna, porque através dela Jesus venceu a morte com sua ressurreição. A Cruz é oportunidade para seguir Jesus. Ele próprio disse aos seus discípulos: " Se alguém quiser vir comigo, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me." (Mt 16,24). "Tomar a sua cruz" é viver segundo os seus ensinamentos, unindo-se à sua obra redentora.
Lembremos nesta semana todos quantos são perseguidos por serem cristãos. Em muitos países, o facto de se ser cristão acarreta muito sofrimento e muitas vezes até a morte. Na Ásia e na África são muitos os países onde é perigoso ser cristão. E até em alguns países da Europa se persegue uma pessoa só por ela exibir uma cruz. É o que está a acontecer pelo menos a duas mulheres da Inglaterra.


Já nos primeiros tempos cristãos se criou este aforismo latino "Per crucem ad lucem", que na nossa língua se traduz: "Pela cruz até à luz". É abraçando a cruz que chegaremos à luz da Glória.
In O Amigo do Povo

Sem comentários:

Enviar um comentário