segunda-feira, 14 de maio de 2012

A escolha

--
Não fostes vós que me escolhestes; fui Eu que vos escolhi a vós e vos destinei a ir e a dar fruto, e fruto que permaneça
Jo 15,16
Hoje, dia de S. Matias, a liturgia confronta-nos com o método de Deus: a escolha.
…Portanto, de entre os homens que nos acompanharam durante todo o tempo em que o Senhor Jesus viveu no meio de nós,
a partir do baptismo de João até ao dia em que nos foi arrebatado para o Alto, é indispensável que um deles se torne, connosco, testemunha da sua ressurreição.»
Designaram dois: José, de apelido Barsabas, chamado Justo, e Matias.
Fizeram, então, a seguinte oração: «Senhor, Tu que conheces o coração de todos, indica-nos qual destes dois escolheste
para ocupar, no ministério apostólico, o lugar abandonado por Judas, que foi para o lugar que merecia.»
Depois, tiraram à sorte, e a sorte caiu em Matias, que foi incluído entre os onze Apóstolos.
Actos, 1,21-26

Não fomos nós que escolhemos. Fomos escolhidos! Não obstante, isso não diminui a nossa responsabilidade de irmos, darmos fruto e fruto que permaneça.

Boa semana
Pedro Aguiar Pinto
Fonte: aqui

Nota: S. Matias (que significa «dom de Deus») foi escolhido para substituir Judas no Colégio Apostólico. Terá pregado na Etiópia e aí foi martirizado.
Ao longo dos tempos, tem sido invocado para a cura das doenças da bexiga. É também padroeiro dos carpinteiros, dos alfaiates e dos alcoólicos arrependidos.

Sem comentários:

Enviar um comentário