sábado, 12 de maio de 2012

Eis um amigo, que urge descobrires!

--
Tu conhece-lO?
Este amigo «bate à porta e chama», quer «entrar e cear» contigo (Ap.3,20). Serás tu seu amigo? Terás tu, ainda tempo para Ele, tempo para O conheceres, para O escutares, no silêncio do teu quarto lá de casa, ou aqui, à mesa da Eucaristia? «Quem encontrou um amigo, descobriu um tesouro» (Sir. 6,14).Por isso, trata desta amizade com Cristo, na oração! Aí a tua vontade, crescendo, une-se à d’Ele: a sua vontade torna-se a tua! Leva esta amizade, a peito, na Eucaristia, e não te tornes um amigo de ocasião, sem uma hora, para Ele, num dia que é todo dEle. E vive também a amizade com Cristo, na amizade com os outros. Através dos amigos, procura o rosto do verdadeiro Amigo, como se dissesses ao teu melhor amigo: «Quando olho para o teu rosto, para ti que me és tão querido, elevo o meu olhar Àquele que desejo atingir, unido a ti» (São Pedro Damião).

Sem comentários:

Enviar um comentário