quinta-feira, 30 de junho de 2011

A missão de um bispo

--
Desde o princípio, os Apóstolos e seus sucessores, quando se formava uma comunidade cristã, procuravam dar-lhe alguém que a animasse e assistisse espiritualmente. Se um dos doze não podia ficar por lá, então procuravam alguém que fizesse as suas vezes.
Com o tempo foi dado o nome de bispo – supervisor – a esse animador e condutor das comunidades cristãs.
Bispo é, pois, o pastor duma igreja local, que começou a chamar-se diocese. Para isso recebe o grau mais elevado do sacramento da Ordem, e torna-se sucessor dos Apóstolos e, em união com os outros bispos e o Papa, tem parte na missão por Cristo confiada à Igreja de santificar, ensinar e governar o povo de Deus e de levar o Evangelho sobretudo aos seus diocesanos.
A ordenação de um Bispo é feita pela imposição ritual das mãos pelo bispo sagrante e por outros dois co-sagrantes, no decorrer da celebração da Eucaristia. São então entregues ao bispo as seguintes insígnias episcopais:
a) o anel, que significa a fidelidade da sua união esponsal com a Igreja, devendo usá-lo sempre no dedo anelar da mão direita;
In O Amigo do Povo
b) o báculo, sinal do pastor à semelhança do Bom Pastor de que fala Jesus;
c) a mitra, sinal da luz espiritual que o bispo deve irradiar;
d) a cruz peitoral suspensa ao peito com cordão ou corrente, símbolo do mistério pascal da morte, ressurreição e vinda gloriosa de Jesus Cristo, mistério ao serviço do qual está o bispo.
Todo o bispo diocesano, responsável duma Igreja particular – a Diocese –, tem como símbolo do seu múnus de ensinar e de governar a cadeira ou cátedra na sua catedral.
Uma Igreja sem bispo é como uma família sem pai ou mãe. Daqui que a missão dum bispo é muito importante
In O Amigo do Povo

Sem comentários:

Enviar um comentário