sábado, 22 de outubro de 2016

Reuniu o Conselho Pastoral e aprovou o Plano Pastoral 2016/2017


Reuniu o Conselho Pastoral


Em 21 de outubro, reuniu o Conselho Pastoral da Paróquia de S. Pedro de Tarouca.

Após a leitura e aprovação da ata da reunião anterior, o Pároco teve uma palavra de saudação para os representantes dos povos e dos grupos e demais conselheiros, acolhendo quem chegava de novo.

1. Procedeu-se à análise do ano pastoral 2015/2016, com a participação empenhada dos presentes.

*O Plano Pastoral foi cumprido. Houve algumas atividades que poderiam ter tido outra envolvência e diferente dinâmica, mas foi cumprido. As pessoas colaboraram – veja-se o caso dos que integraram os giros da Visita Pascal e das pessoas que, mesmo sem forte ligação à Igreja, gostaram de receber o Ressuscitado. Como pontos altos, assinala-se a Procissão da Senhora de Fátima, que deixou as pessoas maravilhadas, a Jornada Diocesana da Juventude, a novena e festa de Santa Helena. Salientou-se ainda que algumas “alterações” nalgumas celebração da Eucaristia dominical tinham ajudado as pessoas a vivê-la melhor.

*Quanto à catequese, o ano correu bem. A Festa da Catequese foi das melhores, talvez pelo tema ter sido livre. O tempo de catequese e as festas finais da catequese correrem bem. Catequistas e Pároco desempenharam o seu papel. A catequese agradece ao sr. Presidente da Junta, pela simpatia e disponibilidade com que acolhe as necessidades da Catequese e apoia. Agradece igualmente à Drª Laida e ao Rúben toda a disponibilidade.

* Falou-se da alegria, disponibilidade e participação como valores cristãos. Foi dito que o convívio do Senhor do Monte, promovido pela Junta de Freguesia de Tarouca e Dalvares, teve poucas pessoas. Os cristãos não devem desperdiçar estas oportunidades, antes fazer delas uma ocasião de convívio e de abertura aos demais, especialmente aos que estão mais afastados.

*A Junta está disponível para colaborar com a catequese, no magusto e noutras iniciativas. Quanto ao convívio do Senhor do Monte – uma festa diferente das outras, mas agradável -a Junta ainda procura o modelo mais correto e mais atrativo para as pessoas. O Conselho Pastoral sugeriu que a procissão se realizasse só junto ao Senhor do Monte, assim se evitaria a dispersão.

Aludiu-se ainda à luta titânica do Pároco e do Conselho Económico em prol do Centro Paroquial. E foi dito que as pessoas não devem calar-se perante as vozes críticas, antes apresentar a verdade.

*Não nos podemos esquecer que às vezes os mais novos, sobretudo em grupo, são mais conservadores do que os mais velhos.

*Se em muitos povos a Via Sacra pelos Povos teve menos gente, outros houve – casos de Cravaz, Quintela, Vila Pouca e P. das Tábuas – em que o número e a participação cresceram.

*Falta motivar as pessoas para a oração da comunidade. Aquele momento de oração de cada 1ª sexta-feira tem pouca gente. Os grupos precisam de crescer, de se abrir, de bater à porta de mais pessoas, cativando e ajudando. Vale para todos, sem esquecer a gente nova. Se não desistirmos, algo se consegue. É preciso dar mais publicidade aos momentos de oração e ao trabalho dos grupos. Urge a dinamização da Fé nas novas tecnologias.

* Tarouca cansa-se rapidamente. É preciso educar para a persistência, sem descurar a abertura e a criatividade, pois vão faltando ideias criativas e vamos ficando bastante acomodados. E isto é para todos. Por exemplo, não poderia o Natal oferecer algo que não fosse só bens materiais, mas acolhimento, ajuda, comunhão?

* A peregrinação Arciprestal à Lapa contou com um número muito significativa de pessoas desta comunidade. A experiência de Ministro Extraordinário da Comunhão tem sido fantástica, e poderemos levar a Palavra de Deus (leituras da Missa dominical) aos doentes. Também a nova maneira de distribuir a Sagrada Comunhão dá outra elevação ao ato. As pessoas só se deveriam sentar após o encerramento da porta do sacrário.

* O contacto dos eleitos do Conselho Pastoral com as pessoas dos povos que representam, quando se exerce, é maravilhoso, gera sintonias e desperta energias.

* A homilia dialogada nas missas semanais é muito bem acolhida nalguns povos e ajuda as pessoas a concentrarem-se a refletiram a Palavra.

* “Não saiba a esquerda o que faz a direita”, ensina Jesus. Por isso frisou-se o trabalho discreto mas fundamental de tanta gente. Desde quem cuida, limpa e administra a Igreja e capelas, passando pelos ministros ext. da Comunhão, e pelo compromisso apostólico e caritativo  de cada cristão na família, no trabalho, no convívio.

O Papa aponta aos cristãos as periferias, levando a Igreja para fora das igrejas. Nesta linha, salienta-se a ação do GASPTA no meio do mundo, a distribuição porta-a-porta do Boletim, a Visita Pascal, as procissões (este ano com a presença do logotipo do Ano da Misericórdia), as festas da Catequese, o jornal, boletim, inernet…

2. Foi apresentado o esboço do Plano Pastoral sobre o qual se dialogou.

* As procissões da Semana Santa, realizadas com a participação da Santa Casa, mereceram destaque. Decidiu-se que cada conselheiro contactaria, no seu povo até ao Natal, 2 ou 3 pessoas para realizar o peditório para estas procissões que depois seriam nomeadas.

* A ação destinada aos pais no de de janeiro terá como temática trazer a Bíblia para junto das famílias e levar as famílias até à Bíblia, ficando constituída uma equipa dinamizadora: Drs. Lurdes, Luís, Judite, Almerinda.

* Foram aprovadas as atividades para a inauguração do Centro Paroquial em 27 de novembro próximo. Missa com Crisma às 10h, procissão para o Centro, Bênção, Sessão Solena, almoço dos grupos paroquiais com o sr. Bispo. Pelas 14.30h, atuação de um grupo musical de jovens desta paróquia, Hino do Centro, atuação de cada grupo de catequese, lanche aberto à povoação, atuação de um grupo musical da nossa terra. Foi pedido que cada grupo da Paróquia apresentasse até 5 de novembro o número de pessoa do grupo que vão estar presentes no almoço com o sr. Bispo.

O Plano Pastoral foi aprovado unanimemente.
A reunião terminou com um momento de oração em que também rezámos pelos conselheiros falecidos em 2016, D. Guida, sr. Vítor Cardoso e sr. João Machado.


Paróquia de S. Pedro de Tarouca
 PLANO PASTORAL - 2016-2017
“IDE POR TODO O MUNDO E ANUNCIAI A BOA NOVA A TODA A CRIATURA”
Meta geral: Ao longo do ano pastoral 2016/2017 a Paróquia de S. Pedro de Tarouca envolve a todos no anúncio de Jesus Cristo, ajudando as pessoas a encontrar-se com Ele, reconhecê-LO, vivê-LO e testemunhá-LO como Boa Nova de Deus, que ilumina e dá um sentido pleno e feliz à nossa vida.  

OUTUBRO- NOVEMBRO

ADVENTO - NATAL

JANEIRO - FEVEREIRO

Tema: Anunciar Jesus Cristo, Boa Nova para Todos

Objectivo: Mobilizar e sensibilizar os agentes pastorais, os movimentos e comunidades eclesiais para uma vivência empenhada e evangelizadora do novo ano pastoral à volta do anúncio a todos da Boa Nova de Jesus Cristo.

Slogan: “IDE POR TODO O MUNDO E ANUNCIAI A BOA NOVA A TODA A CRIATURA”

Ações:

- Estudar e divulgar a Carta Pastoral do nosso Bispo

- Abertura Solene da Catequese em 8 de Outubro

- Dia Mundial das Missões

- Celebração dos Fiéis Defuntos

- Magusto da Catequese

- Semana dos Seminários

- Festa de São Martinho

- Crisma, Bênção e inauguração do Centro Paroquial em 27 de Novembro

- Encerramento do Ano Santo da Misericórdia

Tema: À procura de Jesus, Aquele que cura as feridas da humanidade

Objetivo: Que, à volta do mistério do Natal, as pessoas olhem as feridas da humnidade do nosso tempo, e se disponham a acolher Jesus e a construir com Ele um mundo novo.

Slogan: NATAL: DEUS CONNOSCO PARA UMA HUMANIDADE NOVA

Gesto significativo: Dedicar cada semana a um das feridas da humanidade hoje e à resposta (cura) que Jesus Cristo nos oferece, podendo ser escalonadas na seguinte sequência:

1º domingo: GUERRA - PAZ;

2º - POLUIÇÃO – CUIDAR DA NATUREZA

3º: ESCRAVATURA – DIGNIDADE

4ª domingo: FALTA DE FÉ - DEUS PAI (DEUS CONNOSCO)

Oportunidades

- Caminhada do Advento

- Celebração da Solenidade da Imaculada Conceição

- Oração para a Ceia de Natal em família

- Convívios/Festas de Natal

- Campanhas de solidariedade

Tema: A Bíblia, caminho para conhecer Jesus.

Objetivo: Proporcionar momentos de encontro, reflexão e oração em pequenos grupos e (ou) em família, à volta da Bíblia, que ajudem as pessoas a conhecer melhor Jesus e a relacionar a vida com a sua mensagem.

Slogan: A BIBLIA É LUZ / CAMINHO PARA JESUS

 

Oportunidades

- Encontro bíblico com os pais dos catequizandos

- Dia da Bíblia

 - A Bíblia lida em Família

-  Oitavário da Oração pela unidade dos cristãos.

QUARESMA - PÁSCOA

                          MAIO-JUNHO

Verão

Tema: A cruz da nossa vida, à luz de Jesus Cristo.

Objectivo: Ajudar as pessoas a levar a cruz do dia a dia, à luz da Cruz de Cristo.

Slogan: JESUS É COMPANHIA

NA CRUZ DO DIA A DIA

Gesto significativo: Em cada semana da Quaresma ter em conta um aspeto difícil da vida e ajudar as pessoas a encará-lo à luz da Boa Nova de Jesus. Em cada semana do tempo pascal ter em conta uma dimensão feliz da nos­sa vida… Ou o que nos ajuda a ser felizes…

Quaresma

1ª - o pecado

2ª - a solidão

3ª - fome no mundo

4º - limitações físicas e mentais

5º - a morte

Semana da Paixão - a ingratidão.

Páscoa...........................

Ações:

-  Quarta-feira de Cinzas, em 1/3

- Visita aos doentes com o GASPTA na 2ª semana da Quaresma

- Celebração das Bodas de Ouro e de Prata Matrimoniais no 2º domingo da Quaresma

- Procissão dos Passos em Domingo de Lázaro

- Comunhão Pascal em Sábado de Ramos

- Missa da Ceia do Senhor em Quinta-feira Santa

- Procissão do Encontro em Quinta-feira Santa

- Procissão do Enterro do Senhor em Sexta-feira Santa

- Vigília Pascal em Sábado Santo

- Procissão da Ressurreição, Eucaristia e Visita Pascal em Domingo de Páscoa

- Tempo Pascal

Tema: - Com Maria acolher e anunciar a Boa Nova de Jesus

Objetivo: Que, na envolvência do Centenário das Aparições em Fátima, por ocasião das celebrações do mês de Maria, do Mês do Sagrado Coração de Jesus e das Festas da Catequese, todos sejam sensibilizados para acolher e testemunhar a Boa Nova de Jesus, a exemplo de Maria.

Slogan: “FAZEI O QUE ELE VOS DISSER”

 

Ações:

- Mês de Maria em cada povo

- Missa em Procissão em honra da Senhora da Ajuda no Teixelo

- Festa do Pai Nosso em 6/5

- Dia da Mãe  em 7/5                           

- Procissão de Nª Senhora de Fátima em 12 de Maio: do Castanheiro do Ouro para a Igreja, com a Bênção das criancinhas

- Jornada Diocesana da Juventude

- Encontro Diocesano de Adolescentes (7º,8º,9º, 10º Catecismo)

- 1ª Comunhão

- Profissão de Fé

- Crisma

- Participação do 6º ano na Peregrinação Nacional das Crianças a Fátima

 

 

Tema: Viver e anunciar a alegria de sermos “povo de Deus”

Objetivo: Que, por ocasião das festas, no en­contro e convívio com os outros, as pessoas se­jam sensibilizadas para o sentido de pertença à comunidade cristã, onde todos somos chamados a viver e anunciar a alegria de sermos “povo de Deus”.

Slogan: EM FESTA

A ALEGRIA DA COMUNHÃO

COM DEUS E O IRMÃO

Gesto significativo: Nas procissões levar uma cartaz alusivo ao tema (slogan)

Ações:

- Festas Populares: Santo António, São João, São Pedro, Senhora das Necessidades, Santa Tecla

- Novena de Santa Helena, que começa em 1/7

- Festa da Senhora das Dores

- Festa de Santa Helena

- Festa de Cristo Rei

- Peregrinação Diocesana a Fátima: 17-07 (Dia da Família Dioc­esana)

- Convívio da Freguesia no Senhor do Monte em 10 de Setembro
 


Sem comentários:

Enviar um comentário