sexta-feira, 9 de outubro de 2015

"Numa noite deixam tudo para permanecerem fiéis à sua fé"

Papa reza pela paz no Médio Oriente perante «escalada de violência»
 Francisco defende intervenção internacional para resolver crise humana de «enormes proporções»


O Papa recordou hoje no Vaticano a “escalada de violência” no Médio Oriente, convidando à “reconciliação e a paz” na região, durante os trabalhos do Sínodo dos Bispos.
“Estamos dolorosamente tocados e seguimos com profunda preocupação o que está a acontecer na Síria, Iraque, Jerusalém e Cisjordânia, onde assistimos a uma escalada de violência que atinge civis inocentes e continuar a alimentar uma crise humana de enormes proporções”, disse Francisco, ao presidir a um momento de oração no início da reunião geral desta manhã.
Juntamente com os membros do Sínodo, o Papa dirigiu-se à comunidade internacional, para que esta “encontre formas de ajudar eficazmente as partes envolvidas a alargar os seus horizontes para lá dos interesses imediatos”.
Os conflitos em curso, insiste, devem ser resolvidos através “dos instrumentos do direito internacional, da diplomacia”.
O Papa sustentou que a guerra traz “destruição” e multiplica os sofrimentos da população, pelo que só as “escolhas de paz” podem trazer “esperança e progresso”.
“Unamo-nos por isso numa intensa e confiante oração ao Senhor, uma oração que pretende ser, ao mesmo tempo, expressão de proximidade aos irmãos patriarcas e bispos aqui presentes que são oriundos dessas regiões, aos seus sacerdotes e fiéis, bem como a todos os que nela vivem”, acrescentou.
Francisco rezou ainda pelas “situações de conflito” no continente africano.
O momento de oração teve a homilia do Patriarca caldeu (Iraque), D. Louis Sako, que convidou os presentes a “ouvir a experiência dos cristãos iraquianos que numa noite deixam tudo para permanecerem fiéis à sua fé”.
In agência ecclesia


Sem comentários:

Enviar um comentário