segunda-feira, 15 de agosto de 2016

37 anos de padre, 25 dos quais ao serviço da Paróquia de São Pedro de Tarouca

15 de Agosto de 1979. Sé Catedral de Lamego, 11 horas.
Com mais dois colegas, fui ordenado sacerdote.
Já lá vão 37 anos e parece que foi ontem!...
Evoco a alegria, o contentamento, a paixão, a convicção, o sonho - e porque não - as ilusões dessa primeira hora.
Evoco a simpatia e a alegria contagiante de familiares, conterrâneos, amigos e pessoas das paróquias onde havia estagiado.
Experimento a gratidão para com todos os que me ajudaram na caminhada para o sacerdócio: pais, familiares, O senhor Arcebispo, D. António Xavier Monteiro que sempre me acolheu e me ordenou, o seminário (mestres e companheiros), paróquias (de nascimento e onde estagiei), amigos e tanta outra gente...
E sobretudo louvo o Senhor que se lembrou da minha limitação e me chamou.

37 anos depois, a mesma paixão pelo sacerdócio, agora mais temperada por anos de experiência.
37 anos depois, e cônscio dos meus limites, imperfeições e fraquezas, quero dizer do fundo da alma: "Aqui estou, Senhor! Para louvar e agradecer, bendizer e proclamar Deus trino de Amor."
Peço-Te, Deus de bondade, que renoves continuamente em mim a alegria e a disponibilidade da primeira hora. Não me deixes cair na rotina nem no instalamento. Perdoa as minhas faltas e fraquezas e aceita a vontade de te amar e, por Ti, servir meus irmãos até ao fim.
Obrigado, Senhor, por tudo. Por tanto!


Mãe do Céu, que feliz coincidência! Nasci num dia 13 e fui ordenado na Solenidade da tua Assunção. Tens sido na minha vida  porto seguro,  ajuda sentida,  carinho e  alento. Quanto tenho para te agradecer, louvar e bendizer!
Por Ti me consagro a Deus, a Ele me entrego.
Obrigado, Santa Mãe!

Destes 37 anos de sacerdócio, 25 foram ao serviço da Paróquia de São Pedro de Tarouca. Um quarto de século!...
Que paciência a desta gente que há 25 me atura!
Como eu gostava de te servir melhor, comunidade paroquial tarouquense!
Obrigado pela amizade, compreensão e familiaridade.
Enquanto Deus e a Igreja assim o entenderem, vamos continuar a caminhar juntos, rumo à ambição de que Cristo seja tudo em todos.
Com Maria, a Senhora das Dores, com Santa Helena, com São Pedro, o Padroeiro, queremos procurar  acolher o Cristo que nos salva, Ele que é o Pastor das nossas vidas. E por Ele, procuraremos ser uma comunidade cada vez mais evangelizada e evangelizadora.
Caros paroquianos, permiti só uma palavra, que brota cá de dentro: gosto muito de vós.


Muito obrigado!
-A todas as pessoas que, através das novas tecnologias ou pessoalmente tiveram uma palavra de amizade pelo aniversário de ordenação sacerdotal.
-Aos paroquianos que, no fim das Eucaristias, me vieram saudar.
- Àquelas assembleias dominicais, que finda a Eucaristia, cantaram os parabéns.


Entendo que o aniversário natalício tem um cunho mais pessoal. Mas entendo igualmente que o aniversário da Ordenação Sacerdotal tem um claro cunho comunitário. O Padre é ordenado para o serviço da comunidade. Logo compete à comunidade saber reconhecer isso. Seja o pároco A, B ou C.
O Padre não tem mulher nem filhos, porque a comunidade é a sua família. E o encanto familiar também se vive e se manifesta nestes gestos.
E não pensemos que a iniciativa tem que vir deste ou daquele, deste ou daquele grupo. Não. Pertence a TODA A COMUNIDADE!
O Pároco

Sem comentários:

Enviar um comentário