sexta-feira, 15 de julho de 2016

Francisco solidário com vítimas da «violência cega»

 
O Papa Francisco enviou uma mensagem de condolências às vítimas do atentado que esta quinta-feira à noite fez pelo menos 84 mortos na cidade de Nice (sudeste), condenando a “violência cega” que atingiu as vítimas.
“Quando a França celebrava a sua festa nacional, a violência cega atingiu mais uma vez o país em Nice, fazendo numerosas vítimas, incluindo crianças”, refere o texto, divulgado pela sala de imprensa da Santa Sé.
A mensagem foi transmitida ao bispo de Nice, D. André Marceau, através do secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin.
“Condenando mais uma vez estes atos, sua Santidade o Papa Francisco manifesta a sua profunda tristeza e a sua proximidade espiritual ao povo francês”, pode ler-se.
O atentado em Nice fez pelo menos 84 mortos e mais de 100 feridos, dos quais 18 em estado considerado crítico, segundo o mais recente balanço do Governo francês.
Um homem, identificado como Mohamed Lahouaiej Bouhlel, lançou um camião sobre a multidão reunida na avenida marginal da cidade de Nice para assistir a um espetáculo de fogo-de-artifício, durante as celebrações do Dia Nacional de França (Tomada da Bastilha).
Rezo pelas vítimas do atentado em Nice e seus familiares. Peço a Deus que converta o coração dos violentos, obcecados pelo ódio

O Papa mostra-se solidário com os feridos e com os que estiveram envolvidos nas operações de socorro, rezando por eles “nesta provação”.
Francisco “confia à misericórdia de Deus” as pessoas que perderam a vida e associa-se também ao “luto” das famílias das vítimas.
“Implorando a Deus o dom da paz e da concórdia, ele invoca sobre as famílias provadas e sobre todos os franceses a graça das bênçãos divinas”, conclui a mensagem.
O Papa recorreu depois ao Twitter para deixar uma mensagem a todos os que o seguem nesta rede social: "Rezo pelas vítimas do atentado em Nice e seus familiares. Peço a Deus que converta o coração dos violentos, obcecados pelo ódio".
O presidente francês, François Hollande, decretou três dias de luto nacional, de sábado a segunda-feira, na sequência do atentado.
In agência ecclesia

Sem comentários:

Enviar um comentário